Sem oportunidades, jovem busca emprego com cartaz nas ruas de Manaus

publicidade

Vanessa MarquesManaus (AM)
Por falta de experiência na carteira, Tereza Dayana, de 19 anos, luta por um primeiro emprego

Cansada de entregar currículos e não receber respostas, a jovem Tereza Dayana Sombra Pinheiro, de 19 anos, deixou a vergonha em casa e foi para um dos cruzamentos mais movimentados da cidade, com um cartaz nas mãos, pedir uma oportunidade de trabalho. O gesto chamou a atenção de algumas pessoas e a imagem dela com o cartaz viralizou no Facebook. Apesar da exposição, desde a última sexta-feira (10), Tereza ainda espera ser chamada para uma entrevista.

Com a frase “Preciso de trabalho! Você pode me ajudar?” que Tereza tenta chamar a atenção de quem passa pelo cruzamento das avenidas Constantino Nery e Pedro Teixeira, todas as tardes.

A jovem até o início do ano morava em Itamarati, município do interior do Amazonas, distante cerca de 983 km da capital. Lá, ela trabalhou com atendimento e como auxiliar de cozinha em lanchonete, mas em nenhuma das funções teve a carteira assinada, o que dificulta na hora de conseguir uma vaga.

“Em quase todos os lugares que vou exigem que a pessoa tenha experiência, eu tenho, mas não tá registrado na carteira”, explicou.

Por conta da dificuldade de conseguir um emprego, a jovem precisou abandonar a faculdade de enfermagem ainda no primeiro período do curso. “Não estava conseguindo pagar as mensalidades, então precisei desistir”, lamenta.

Apoio da família

Mesmo com as dificuldades, Tereza recebe o apoio da família e amigos. Com a ajuda de uma tia, ela faz curso preparatório para concursos. A mãe, que já morava em Manaus, está desempregada e ajuda a filha no que pode. “Eu tenho muito orgulho da minha filha, ela é esforçada e não tem medo de trabalho”, disse Mariete Sombra.

Mas, a maior ajuda que a jovem recebeu foi da namorada, Jhacyara Fonseca. Foi ela quem a incentivou a ir para o semáforo pedir emprego. “Ela me acompanha nas entregas de currículos, me ajudou a preparar o cartaz e vai todos os dias para o sinal comigo. Sem ajuda dela eu não conseguiria”, destacou a jovem.

Tereza conta que já distribuiu mais de 200 currículos em lojas, lanchonetes, fábricas e empresas pela cidade e, mesmo com a exposição no sinal, ainda não teve o retorno esperado. “Algumas pessoas já me pediram o contato, currículo, mas até agora não recebi retorno ou convite para fazer entrevistas”, diz Dayana.

Preconceito

Para Mariete Sombra, a filha não consegue emprego devido o preconceito: “Ainda existe muita gente que não emprega pessoas pela opçaõ sexual, pela aparência, isso me deixa muito triste”, comenta Mariete.

Mesmo com todas as dificuldades, no entanto, Tereza não pensa em desistir. A busca pelo primeiro emprego com carteira assinada é uma meta que a jovem pretende conquistar ainda este ano. “Sei que está difícil, mas vou conseguir um emprego”.

Qualquer função

A jovem Tereza Dayana Pinheiro garante que não tem preferência por função, setor ou área de trabalho, o que ela quer é uma oportunidade de mostrar seu potencial e suas habilidades. “Eu quero trabalhar, sou esperta, tenho força e gosto de ajudar, eu só preciso que alguém me dê uma chance, um emprego”.

Quem quiser ajudar ou oferecer uma oportunidade para entrevista ou teste para uma vaga de emprego, pode entrar em contato com Tereza pelo telefone

092)99367-6926.


Nenhum comentário