Avaliada em R$ 11 milhões, sede do São Raimundo tem leilão marcado para janeiro

publicidade

Ao GloboEsporte.com, diretoria informou que o departamento jurídico do clube já tem conhecimento do processo e está buscando a suspensão do leilão
Sede do São Raimundo está avaliada em R$ 11 milhões (Foto: Weldon Luciano/Arquivo/GloboEsporte.com)

O único representante de Santarém na elite do futebol paraense, o São Raimundo corre o risco de ver a sede do clube, Panterão como é conhecido, ir a leilão no dia 23 de janeiro. O lance inicial é de R$ 11.000,000,00. O valor deverá ser usado para quitar dívidas trabalhistas.

A ação original, de 2011, é de autoria do ex-jogador Helcio e cobra direitos trabalhistas como registro em carteira de trabalho, salário impago, férias, 13º salário, descanso remunerado, entre outros. Além de Hélcio, outros profissionais que passaram pelo clube são citados no processo da 2ª Vara do Trabalho de Santarém, como Miramar (massagista), Feliba e o meia Vélber.

A diretoria fez um acordo referente à essas dívidas no ínicio de 2017, quando a justiça novamente marcou a praça para leiloar a sede do clube.

As parcelas foram pagas, porém o processo do meia Vélber não foi incluído no acordo, fazendo com que um novo leilão fosse marcado objetivando a venda do imóvel para o pagamento da dívida trabalhista reclamada pelo ex-atleta do clube.

Ao GloboEsporte.com, o presidente do São Raimundo informou que o departamento jurídico do São Raimundo já tem conhecimento do processo e vai buscar a suspensão do leilão até o início de janeiro, período que termina o recesso da justiça.

- Esse acordo foi cumprido, nós quitamos o valor das parcelas do acordo. No entanto, esse reclamante foi incluído somente na última parcela do acordo, temos alguns mecanismos jurídicos que a gente vai buscar a suspensão do leilão – contou o cartola alvinegro.

Blogdocarpê com informações G1 Santarém 


Nenhum comentário