Investigações continuam para apurar morte de comandante de lancha que sumiu durante frete

publicidade

Rionaldo Silva, de 55 anos, desapareceu após fazer um frete para a comunidade Cuieiras, próximo a Monte Alegre, no dia 6 de novembro. Ele foi encontrado morto três dias depois na região do Tapará.

Passados mais de 40 dias que o comandante de lancha Rionaldo Santos, de 55 anos, foi morto durante um frete para Monte Alegre, no oeste do Pará, a Polícia Civil continua as investigações para localizar os autores do crime.

A chefia de investigações da Polícia Civil em Santarém informou à TV Tapajós que testemunhas já foram ouvidas e até o momento a suspeita é de que Rionaldo foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). Também a polícia já identificou possíveis suspeitos, mas ainda não divulgou nomes para não prejudicar as investigações.

Os familiares estão acompanhando o caso para saber o que realmente provocou a morte. “Nós confiamos em Deus, por isso tentamos nos conformar e esperamos uma solução. Enquanto não tem essa solução estamos atrás”, disse o irmão do comandante, Rosivaldo dos Santos.

As investigações também são acompanhadas pela advogada da família. “O trabalho da polícia não deixa de estar em conjunto com a família, uma vez que toda informação vem até a família eles me passam e eu, de imediato, passo ao delegado ou para a chefia de investigações. Eles fazem as averiguações”,

Até o momento não foi localizada a embarcação “Apuana”, lancha usada pelo comandante no dia do desaparecimento.

O sumiço

No dia 6 de novembro, Rionaldo, que também fazia o trabalho como guia turístico, teve a lancha fretada por três pessoas, sendo duas mulheres e um homem. Segundo familiares, ele saiu de Santarém com destino a comunidade Cuieiras, em Monte Alegre. Porém, não há relatos da embarcação ter chegado ao destino final.

Ao completar 24h sem notícias, um Boletim de Ocorrência foi registrado na 16ª Seccional de Polícia Civil. Buscas foram feitas pelas Polícias Civil e Militar, Capitania dos Portos e familiares.

Na manhã do dia 9 de novembro um morador da comunidade Tauari, região do Tapará, achou o corpo de Rionaldo no rio Amazonas. O reconhecimento foi feito pelo irmão do comandante.

Blogdocarpê com informações G1 Santarém G1 Santarém 


Nenhum comentário