Justiça inicia 2º dia de audiência de instrução e julgamento de réus da Perfuga

publicidade

A audiência começou por volta de 9h30 sendo presidida pelo juiz da 2ª Vara Criminal, Rômulo Nogueira de Brito.
Salão do Juri da Comarca de Santarém, no Pará (Foto: Adonias Silva/G1

Justiça do Pará retomou nesta quinta-feira (14), o segundo dia de audiência de instrução e julgamento de 28 acusados na Operação Perfuga - que investiga um esquema de corrupção e desvio de combustíveis na Câmara de Vereadores de Santarém, no oeste do estado.

A audiência começou por volta de 9h30 sendo presidida pelo juiz da 2ª Vara Criminal, Rômulo Nogueira de Brito. Estão sendo ouvidas nesta quinta, testemunhas de acusação. As mais de 100 testemunhas de defesa só serão ouvidas em janeiro.

Na quarta-feira (13), o delegado de Polícia Civil, Kleydson Castro, que preside o inquérito da Perfuga, foi o primeiro a ser ouvido. A audiência encerrou depois das nove da noite.

Entre os interrogados, o ex-vereador Reginaldo Campos, a ex-servidora da Sespa, Sara Campinas e o ex-assessor de Reginaldo Campos, Samuel da Conceição Fernandes, que estão presos de forma preventiva. Eles devem ser ouvidos em outra fase da audiência, mas acompanham os depoimentos no Fórum.

Operação Perfuga

A Operação Perfuga foi deflagrada no dia 7 de agosto deste ano pela Polícia Civil com apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado (MP-PA). O ex-vereador Reginaldo Campos é investigado por chefiar um esquema de corrupção na Câmara envolvendo a faciltação de consultas e desvio de combustiveis. Campos é investigado por peculato, falsificação de documento público, corrupção e associação criminosa.


Nenhum comentário