Vereador termina ano como destaque positivo em Santarém

publicidade

Eleito em outubro de 2016 para seu primeiro mandato como vereador, o vereador Alysson Pontes (PSD) foi considerado por vários setores de Santarém como um destaque extremamente positivo devido a sua atuação parlamentar em 2017.
Vereador Alysson Pontes e presidentes do PSD Santarém 

Perto de completar um ano no cargo, o vereador deu uma entrevista exclusiva ao Blogdocarpê, onde fez um balanço da primeira parte de seu mandato.

Por cerca de meia hora, em sua pequena sala na Câmara, ele falou sobre a relação com o Executivo, oposição, projetos, atuação fiscalizadora e o que espera de 2018. Confira a entrevista na íntegra abaixo.

Blogdocarpê – Qual avaliação o senhor faz do seu primeiro ano como vereador?

Vereador Alysson Pontes (PSD), o “Alysson ” – Eu estou há 12 mês no serviço público e trabalhei alguns anos na iniciativa privada antes. Há diferenças. Serviço público é mais moroso, é mais burocrático, você lida com um dinheiro que não é seu. Agora, é diferente você estar em um cargo onde você foi eleito pelas pessoas para representá-las. É um desafio enorme. Uma cidade como Santarém, 350 mil habitantes, todas as decisões da cidade, ou as mais importantes, passam pela Câmara.

Este primeiro ano foi de aprendizado, ano de ver como funciona o Legislativo, porque a teoria é uma, a prática é outra. Segundo: até você encontrar o teu espaço, o teu discurso, defender suas bandeiras, se relacionar com os pares, conhecer o regimento, vai um tempo. Votamos aqui diversos projetos importantes para a cidade. Mas no geral eu não me assustei, foi mais para conhecer o terreno, uma adaptação. Acho que a Câmara este ano, em comparação com o que vinha acontecendo, conquistou um protagonismo muito grande.

Blogdocarpê – Você acha que a atual Legislatura é diferente das passadas?

Alysson – Pelo que eu acompanhei, principalmente nos últimos três anos aqui da Câmara de Santarém, essa Legislatura é diferente. Acho que pela composição da Câmara. Você tem nove vereadores novos, de primeiro mandato, e a Câmara chamou pra ela a responsabilidade.

A Câmara conquistou esse protagonismo e a relação que existe entre Executivo e Câmara é mais saudável. É de harmonia, parceria, mas também de independência e autonomia do Poder Legislativo.

Blogdocarpê – Os vereadores estão mais afinados com a população? Estão ouvindo mais a população?

Alysson – Eu acredito que sim. Os vereadores que estão aqui hoje dão mais importância a quem está fora do poder, a quem está nas ruas, quem nós estamos aqui representando. Essa que é a verdade: nós estamos aqui temporariamente por um voto de confiança das pessoas para representá-las, ninguém é dono do mandato. Desta vez a Câmara está mais sujeita a ouvir a demanda da população. Independente das prioridades do Poder Executivo.

Blogdocarpê – Como você vê a atuação do Executivo hoje em Santarém? Opinião como vereador.

Alysson – Não tenho nenhuma dúvida de que o prefeito Nélio herdou uma cidade muito ruim, caótica financeiramente e administrativamente. Basta lembrar do atraso de pagamento, uma série de coisas. Agora, cabe ao prefeito administrar todas essas coisas. Administração pública é resolver problemas e conflitos.

 Ninguém pega prefeitura ou Estado completamente organizados. É gerenciar conflitos, problemas, e o primeiro ano, principalmente para o Nélio, que vem da iniciativa privada, foi um ano de aprendizado intenso.

O prefeito Nélio trabalhou com orçamento que não é dele. Eu espero que toda essa experiência seja usada de forma positiva em 2018 pra frente.

Acredito que o ano que vem vai ser mais fácil administrativamente, porque o orçamento é dele. Mas politicamente um ano mais difícil, claro, porque é um ano eleitoral. Um ano eleitoral tem muitos interesses de partidos, de candidatos, então ano eleitoral ele vai ter esse desafio. Vai precisar conciliar isso e conversar mais com a Câmara.

Blogdocarpê – Gostaria que você falasse com relação aos seus projetos, suas indicações, um pouco da atuação.

Alysson – Eu sempre falei que a principal função do vereador é fiscalizar o Poder Executivo. Existem as outras atribuições, que são as proposituras, os projetos, a representação, mas principalmente a fiscalização. Fiz vários requerimentos nesse sentido de fiscalização. Cobrei insistentemente do poder público, seja por meio de requerimento, seja por meio de projeto de lei. Tem vários projetos caminhando. Estou seguindo o que eu coloquei antes da campanha. Um projeto de prevenção e combate à corrupção. Uma política permanente de combate à corrupção aqui no município de Santarém.

Em linhas gerais eu defendo mais transparência, mais liberdade para o cidadão, mais participação. Cansei de defender audiência pública fora daqui, porque as pessoas não vêm até a Câmara. Você tem que ouvi-las lá onde elas moram. Foram essas as bandeiras que nós procuramos defender no nosso primeiro ano.

Blogdocarpê – A participação popular ainda é muito baixa. Como você acha que pode atrair esse pessoal para participar da administração pública?

Alysson – Infelizmente a gente vê isso. Reunião de condomínio, o cidadão] não vai. Você mora em um condomínio, moram 200 pessoas, aparecem 30. Reunião de escola, muitas vezes aparece metade dos pais na reunião de escola. É um comportamento nosso, do brasileiro, a gente tem essa mania. Mas aqui é importante a população participar.

A gente tem que sair mais daqui, fazer audiências públicas, e eu digo não só o Legislativo, mas principalmente o Executivo, para construir um orçamento mais participativo, ouvir as pessoas nos bairros.

Tem que estreitar a relação dessa forma. É a longo prazo, médio prazo. Não é de um dia o outro que a população vai participar. ‘Ah, mas a população não participa’. É fácil sentar em cima dessa sentença e não fazer nada.

Blogdocarpê – Queria que você falasse da oposição em Santarém. Às críticas que ela faz.

Alysson – A oposição tem um papel salutar. As críticas, muitas delas, são razoáveis que devem ser vistas como correção de rotas. Você absorver aquilo para corrigir rumos, para orientar a direção e eventualmente prestar melhor serviço público. Eu vejo que esse ano a gente teve mais de 90% dos projetos foram aprovados por unanimidade.

Então não é uma oposição radical. Então eu vejo que a oposição na Câmara exerce seu papel de forma responsável e de forma salutar pro Executivo.

Se a gente for falar dos vereadores que mais representam oposição, eles têm feito um trabalho bastante razoável, racional, e eu acredito que muitas coisas que eles criticam devem servir de bússola para o Executivo corrigir eventualmente o rumo. Tem que ter essa humildade na administração pública: ouvir a situação, ouvir os assessores, os amigos, mas ouvir também a oposição.

Blogdocarpê– E do grupo político de Alexandre Von em relação ao governo Nélio?

Alysson – Eu acho que eles pensam menos na cidade e mais na sobrevivência política deles. Acredito que eles deveriam se preocupar, se quisessem ajudar, a contribuir mais com ideias, soluções, propostas, e não ficar só jogando pedra, só batendo, muitas vezes com inverdades. 

Parece que esquecem a situação que foi deixada a cidade e criticam agora, coisas que vêm lá de trás, lá do passado, da época deles, principalmente nesses últimos quatro anos governo Alexandre Von (PSDB) que foram muito ruins, que foi uma gestão péssima. Tanto é que não fui eu que reprovei a gestão, foi a população de Santarém.

Blogdocarpê– Como você imagina o próximo ano, ano político, como você mesmo disse? O que vem por aí?

Alysson – Um ano difícil politicamente. Aqui o prefeito Nélio vai ter que compor todas essas forças. Eu sou do PSD.

Blogdocarpê– Você tem intenção de se candidatar?

Alysson – Sempre defendi que o PSD daqui, ainda mais com prefeito Nélio, deve lançar candidatos a estadual e federal. É uma chance única. Acho até que eleger os três candidatos, da base de apoio, é fundamental para o prefeito. Como partido eu defendo isso.

Para Deputado estadual já tem meu nome definido, agora deputado federal é um pouco mais complexo o processo de escolha, só creio que deve ser alguém de Santarém. Santarém sente muito esse problema. Por exemplo, do teto do SUS, questão de recursos pra entidade. De tivesse um deputado federal com 30, 40 mil votos aqui de Santarém, feitos em Santarém, e o resto buscado fora, que a gente sabe que só Santarém não elege, você teria uma situação mais confortável para cidade. Teria melhor trânsito lá dentro dos ministérios. Para cidade é importante alguém que vive aqui, que todo final de semana esteja aqui, que conheça as demandas locais. Eu espero para 2018, se o PSD não conseguir lançar ninguém, que o grupo do prefeito lance alguém da cidade.

Blogdocarpê – 2018, como acha que vai ser administrativamente para a cidade?

Alysson – Espero que seja administrativamente mais tranquilo e com mais soluções de problemas, que se criem menos problemas, e foque na solução. O orçamento vai ser do Nélio, da equipe dele. Eles fizeram o orçamento. Administrativamente será um ano mais previsível, tranquilo de organizar, coordenar.

Espero um ano mais sereno. A Prefeitura, por ser um ano de estreia, acabou passando por momento turbulentos. Foi um ano difícil. Na administração pública você só deve mexer naquilo que tem certeza que será bom e depois de ouvir as pessoas.
É fundamental dialogar com os vereadores. Porque é a gente que vai na padaria, no posto e ouve. essa sensibilidade de um diálogo maior e isso vai ajudar muito se for em 2018.

A Prefeitura deve se concentrar principalmente em Saúde e Educação. O resto dá para esperar um pouco. Essas são as prioridades da cidade, no meu ponto de vista. Também é preciso incentivar os empresários e empreendedores a gerar emprego e trazer indústria. Eu espero que o foco seja nesse sentido.

Blogdocarpê – Qual sua mensagem para a população?

Alysson_espero para 2018 que a administração seja mais ousada. Ousada no sentido de fazer o que precisa ser feito. Mas tem que ter ousadia e coragem para fazer o que tem que ser feito.
A parte administrativa da cidade, o secretariado foi muito bem.

O Desejo a todos os Santarenos um santo Natal e um ano novo próspero, repleto de paz, saúde, harmonia e muito trabalho para todos.


Nenhum comentário