Miopia, astigmatismo e hipermetropia, saiba identificar

publicidade

Doenças de visão podem surgir logo após o nascimento, trauma, lesão ou envelhecimento
São Paulo- Nem todos os problemas de visão são iguais, miopia, astigmatismo e hipermetropia que são os mais comuns possuem características e tratamentos diversos. Em boa parte dos casos, essas complicações não são graves, mas geram efeitos negativos na qualidade de vida dos portadores que precisam de tratamento com especialistas para que possam identificar corretamente qual a dificuldade que possui e qual a melhor forma de tornar a visão clara novamente.

Os problemas de visão podem surgir logo após o nascimento, devido a um trauma ou lesão ou por causa do envelhecimento natural do organismo. Em uma pessoa que tem visão correta, os raios de luz passam pela córnea e, quando chegam à retina, convergem-se em um mesmo ponto para formar a imagem. Para quem tem problemas de visão, esse processo não acontece da forma ideal e em cada uma dessas complicações a luz converge de uma forma. Confira quais as diferenças entre miopia, astigmatismo e hipermetropia

Os pacientes míopes possuem dificuldade para enxergar objetos e paisagens distantes. Quanto mais longe o item estiver, mais difícil é focalizar o elemento. Tal problema é gerado, pois os olhos dessas pessoas são mais longos que o normal, assim a imagem se forma antes da retina, o que gera consequentemente uma visão turva e desfocada para objetos distantes. Entre principais os sintomas da miopia, estão a visão embaçada e possíveis dores de cabeça. Em crianças, esse problema repercute diretamente na perda de rendimento escolar, já que não conseguem enxergar a lousa, por exemplo.A Miopia pode ser corrigida com o uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia (em casos moderados).

Hipermetropia

Já os hipermetropes possuem um olho menor do que o normal e, por conta disso, a luz se converge atrás da retina, provocando uma visão mais embaçada e dificuldades de enxergar de perto. Além da dificuldade de focalização, os principais sintomas da hipermetropia são as dores de cabeça, o esforço exagerado para enxergar e um hábito que pode provocar o estrabismo em crianças.

A hipermetropia é muito comum entre crianças, já que o desenvolvimento do organismo é diferente e frequentemente os olhos são menores do que deveriam ser, mas há boas notícias, a hipermetropia pode diminuir ao longo dos anos. Essa complicação também pode ser corrigida com o uso de óculos ou lentes de contato, além do tratamento a laser.

Astigmatismo

O astigmatismo é causado pela forma irregular da córnea, que apresenta uma curvatura diferente da que deveria ser. Com isso, os raios de luz não conseguem convergir e, portanto, não formam imagens focalizadas prejudicando a focalização de imagens e tornando difícil enxergar de perto e de longe.
Enxergar de perto, de longe ou visão desfocada são alguns dos problemas gerados por doenças oculares | Foto: Márcio Melo

Se você desconfiar que tem algum desses problemas, não deixe de consultar um oftalmologista para avaliar a sua visão. De acordo com a World Vision , fabricante de lentes de contato , somente com a avaliação correta é possível definir a melhor forma de tratar o problema e voltar a enxergar perfeitamente. "Há diferenças entre as lentes de contatos para cada complicação que amenizam as dificuldades específicas e tornam a rotina dos pacientes mais agradável e o problema imperceptível", explica.

Fonte Blogdocarpê 


Nenhum comentário