Prefeito diz que obras estão paralisadas devido o escritório da Caixa ter apenas um técnico para análise dos projetos de Santarém e região

publicidade

O prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, em contato com nossa redação, informou sobre algumas obras que estão paradas no município de Santarém.
“As obras não andam porque a Caixa Econômica Federal só tem um engenheiro pra analisar os projetos. E agora o mesmo encontra-se de licença médica. Está tudo parado. E isso nos preocupa muito.”, disse Nélio Aguiar.

Nélio que também é presidente da Associação dos Municípios da Trasamazônica e Santarém-Cuiabá- AMUT, já esteve reunido em Brasília, com Gilberto Occhi- Presidente da Caixa, pedindo solução para esse problema que atinge Santarém e Região Oeste do Pará.

FIQUE POR DENTRO: O prefeito de Santarém e presidente da Associação dos Municípios da Transamazônica, Santarém/Cuiabá e Região Oeste do Pará -AMUT, Nélio Aguiar, esteve no início do mês de fevereiro, em Brasília, em reunião com o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilberto Magalhães Occhi, para interceder pelo funcionamento do único escritório da CEF na área de governo e habitação, que atende àquela região.

O escritório, que já funciona precariamente, pois conta apenas com um engenheiro para tocar 121 contratos vigentes com 24 prefeituras das regiões da Transamazônica, Santarém/Cuiabá e Região Oeste, pode paralisar o atendimento aos clientes nos próximos dias, pois o engenheiro vai entrar de licença para tratamento de saúde. “Obtive, em Brasília, a garantia da vinda de um Diretor da Caixa para Santarém, para avaliar a situação do escritório, que não pode paralisar suas atividades, o que traria enormes prejuízos para os moradores desses municípios, que juntos fizeram captação de mais de 228 milhões de recursos para obras, que agora podem ficar paradas sem o engenheiro para acompanhá-las e elaborar boletins de medição”, disse o presidente Nélio.

O presidente da AMUT também destacou a importância da descentralização dos serviços prestados pela CEF aos municípios daquela região. Como único escritório em Santarém, alguns prefeitos têm de viajar até quase 700Km para serem atendidos pela Caixa, como é o caso de Novo Progresso.

Sobre convênios. Santarém, por ser o maior município entre todos os consorciados da AMUT, consequentemente, também tem maior volume de projetos junto a Caixa. São 34 convênios, destes, 27 novos, captados na gestão do prefeito Nélio Aguiar.

SOLUÇÃO: O prefeito Nélio Aguiar informou que na próxima terça-feira (20 de fevereiro) um dos diretores da Caixa Econômica de Brasília estará chegando a Santarém, para tentar resolver a situação.
Fonte: RG 15\O Impacto


Nenhum comentário