Cerca de 2 mil pessoas são atingidas pelas consequências das chuvas em Santarém

publicidade

Os dados são da Defesa Civil. Órgão pede apoio da sociedade para ajudar as vítimas.
Raimundo Trindade, coordenador da Defesa Civil em Santarém (Foto: Fábio Cadete/G1)

Segundo a Defesa Civil, ao menos 2 mil pessoas foram vítimas das consequências das chuvas que caíram nos últimos dias em Santarém, oeste do Pará. As enxurradas levaram roupas, comida e até derrubaram paredes de casas.

Na chuva do dia 22 de fevereiro foram atingidas 203 residências, 1.075 pessoas, deixando 8 desalojados. No dia 27 do mesmo mês foram 340 residências, 1.690 pessoas foram vítimas, e 8 desalojados.

Os dados são do levantamento feito pela Defesa Civil, que indicou que os bairros Área Verde, Nova República e Santarenzinho foram os mais atingidos.

O coordenador da Defesa Civil Municipal, Raimundo Trindade, informou que no momento não há subsídios para prestar ajuda à sociedade, mas orienta a quem quer e pode apoiar. "Todo mundo faz parte da Defesa Civil. Então todos podem ajudar. Um plano de contingência foi feito para definir o papel de cada um na sociedade, mas qualquer ajuda é bem vinda, podendo ser entregue diretamente na sede da Defesa Civil em Santarém", disse.
Até o momento o município não decretou estado de emergência, mas alguns procedimentos ja estão prontos. "Para que o município decrete estado de calamidade ao governo federal, alguns procedimentos devem ser providenciados, e já estão sendo feitos. Número de vítimas, área da situação, e preenchimento de um sistema nacional", frisou.

Desabrigados e desalojados

A Defesa Civil ressalta que há uma diferença entre desalojados e desabrigados. "Desalojados são aquelas vítimas que necessitaram se mudar por conta dos cuidados, mas não houve danos materiais significantes. Já os desabrigados perderam tudo: casa, alimentos, roupas, móveis, eletrodomésticos, entre outros e não tem para onde ir. Em Santarém, pelo levantamento feito, não houve até então desabrigados", explicou o coordenador do órgão.

Blogdocarpê com informações G1 Santarém 


Nenhum comentário