Sacos de cimento pesarão 25 Kg

publicidade

A CLT permite um limite máximo de 60 Kg para um trabalhador levantar individualmente. Mas tais condições são desumanas, à luz dos direitos garantidos na Constituição e nas normas e referências internacionais. O excesso de peso produz elevados índices de absenteísmo (falta ou atraso no trabalho) e adoecimento, em decorrência de dorsalgias, lombalgias, hérnias discais, lesões em articulações do joelho e cotovelo e outras patologias osteomusculares e muscoesqueléticas. A boa notícia é que o Ministério Público do Trabalho assinou, hoje, em São Paulo, Termo de Compromisso com 33 empresas cimenteiras, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento e a Associação Brasileira de Cimento Portland, a fim de reduzir o peso dos sacos de cimento produzidos e comercializados no país. 

Para se ter uma ideia, nos últimos seis anos, a Previdência Social gastou, só com afastamentos de trabalhadores por motivo de acidentes de trabalho, mais de R$ 28 bilhões. A indústria também perde, pelos problemas de saúde que o peso demasiado causa aos empregados.

Hoje, a indústria cimenteira trabalha com sacos de 50 Kg. O prazo para os fabricantes se adequarem à nova regra é bem longo, de dez anos, até 31/12/2028. A partir dessa data, as embalagens mais pesadas somente poderão ser produzidas para exportação. As empresas também se comprometeram a suspender a comercialização de sacos de cimento com peso acima dos 25 kg, a partir de 1/1/2029, mesmo que ainda exista material em estoque.

Fonte Franssinete Florenzano


Nenhum comentário