Indígenas venezuelanos acampam no Terminal Rodoviário de Altamira

publicidade

Um grupo de 23 venezuelanos está acampado desde sábado (7) no Terminal Rodoviário de Altamira, no sudoeste do Pará. Onze são crianças. Eles fugiram da fome e da perseguição na Venezuela e peregrinam no Pará.

Todos os indígenas seriam da mesma família, que decidiu fugir da crise econômica no país. O grupo encontrou no Brasil pelo estado de Roraima, passou por Boa Vista, foi para Manaus (AM) e, por último, desembarcou em Santarém (PA). Eles chegaram de ônibus até Altamira.

Os indígenas querem ir para um abrigo, com estrutura mínima. O acampamento improvisado foi montado no entorno do terminal. Moradores de Altamira foram até o local levar doações para os refugiados.

“O dinheiro de vocês tem valor, o dinheiro de nós, venezuelanos, não tem valor. A comida da Venezuela está muito cara, arroz, macarrão, trigo. Se pudessem nos ajudar com um emprego, um serviço para nós começarmos a trabalhar", afirmou o refugiado Amikra Rodrigues.

Uma equipe da Secretaria de Saúde de Altamira esteve no local. Repelentes e mosqueteiros foram distribuídos. Um médico cubano que fala espanhol avaliou o quadro de saúde do grupo.

A Prefeitura de Altamira informou que a Secretaria de Integração Social cadastrou os refugiados e notificou os governos sobre a situação. Segundo a prefeitura, é necessário uma ação conjunta e aguarda posição dos governos estadual e federal para definir o plano de ação para atender os refugiados.

Fonte G1 Santarém Pará


Nenhum comentário