O dinheiro falou mais alto

publicidade

A desistência do jornalista José Luiz Datena (DEM) de ser candidato a senador por São Paulo tem uma única motivação: o peso do dinheiro no seu bolso. Antes de anunciar sua candidatura, foi mordido pela mosca azul do poder. Por ser um apresentador de TV popular, que grita contra as mazelas da sociedade, clamando por mais segurança, num discurso que o povo quer ouvir, sobretudo o mais pobre, logo seu nome surgiu como esperança de renovação na política. O povo está cansado dos políticos tradicionais e seu nome caía como uma luva para os partidos lançarem seu nome a cargos eletivos. Ele apareceu como candidato ao Senado, liderando a disputa de cara, mas surgiu ainda como opção para ser vice de Geraldo Alckmin ou até mesmo como carta na manga do DEM para ser candidato a presidente.

Por tudo isso, o ego de Datena foi às nuvens. Um ex-radialista de esportes de Ribeirão Preto poderia chegar ao poder em Brasília e comandar a política nacional, com prestígio popular e respaldo das pessoas de bem, ansiosas por algo novo. Mas uma coisa pesou mais do que tudo, acima inclusive de sua vaidade: a força do dinheiro. Acontece que como apresentador da Band, ele ganha R$ 700 mil, fora merchandising, propagandas, que devem lhe render algo em torno de R$ 1 milhão por mês. Quando ele se confrontou com o fato de que no Senado não ganharia mais do que R$ 33 mil por mês, ele começou a balançar. Sua mulher e seus filhos, passaram a jogar isso na mesa de Datena dia e noite.

Até que ele percebeu que o dinheiro valia mais do que seu desejo de ajudar o povo, como ele mesmo disse ao anunciar sua candidatura no começo de junho. O povo, ora o povo, meu pirão primeiro, pensou Datena. Esse foi o mesmo dilema do apresentador de TV Luciano Huck. Ele tinha chance de se eleger presidente da República e liderava as pesquisas de intenção de voto quando a TV Globo o colocou contra a parede no final do ano passado: se fosse candidato, ele e a mulher Angélica teriam que deixar a emissora, além de abrirem mão do salário de R$ 3 milhões mensais que os dois recebem. Não deu outra: Luciano abandonou a candidatura e se manteve na TV. Um pouco de loucura não faz mal a ninguém, mas rasgar dinheiro já é outra coisa.


Nenhum comentário