Falta material para teste do pezinho em unidades básicas de saúde de Santarém

publicidade

O atraso na entrega do material necessário à realização do teste do pezinho tem causado transtornos às mães que têm procurado às unidades básicas de saúde em Santarém, oeste do Pará. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a responsável pelo repasse do material é a Secretaria de Estado da Saúde do Pará (Sespa), que tem atrasado a entrega.

De acordo com a Semsa, a última vez que recebeu o papel filtro para a realização do exame foi no mês de julho, quando a Sespa repassou 550 unidades, que foram distribuídas nas 23 unidades básicas de saúde do município, onde o teste pode ser realizado.

O teste pode ser realizado nos primeiros 30 dias de vida do bebê, mas o ideal é que ele seja coletado entre o terceiro e o sétimo dia, o que aumenta a eficácia do tratamento em caso de detecção de doenças como: Fibrose Cística, hemoglobinopatias, anemia falciforme e fenilcetonúria. O Laboratório Central do Estado do Pará (Lacen), responsável pelo exame, libera o resultado aproximadamente em 30 dias úteis.

A Sespa informou ao município que irá enviar o material para o teste do pezinho na próxima semana para ser distribuído às unidades de saúde.

Em Santarém, a média de coletas mensais é de mais de 500 exames. "O repasse do papel filtro para o exame tem atrasado e prejudicado o trabalho. O município tem feito a sua parte. Ampliamos o serviço de coleta do teste do pezinho, que antes era somente realizado na casa da criança, mas hoje, além das 23 unidades, estamos estruturando mais 8 UBS's para que possam também realizar o exame. Mas sem o papel filtro, não há possibilidade de atender a demanda", ressaltou a coordenadora do Programa Saúde da Criança da Semsa, Graça Almeida.

Fonte G1 Santarém


Nenhum comentário