Homem que foi morto a tiros na grande área do Santarenzinho fazia parte de facção criminosa, diz PC

publicidade

Segundo informações levantadas pela Polícia Civil de Santarém, oeste do Pará, o homem que foi assassinado a tiros ao chegar em casa, no bairro São Cristovão, grande área do Santarenzinho, fazia parte de uma facção criminosa em Manaus, no Amazonas, e pode ter fugido para Santarém, após subtrair dinheiro do tráfico de drogas da FDN (Família do Norte).

O assassinato aconteceu na noite de sábado (11). A esposa da vítima havia informado à polícia que eles não conheciam os autores do crime, que se tratava de um latrocínio, quando há roubo seguido de morte. Ainda segundo ela, o casal guardava dinheiro de imóveis que haviam vendido em Manaus, com o objetivo de abrir uma empresa na área de transporte naval em Santarém.

Após investigações da Polícia de Santarém, foi descoberto que o homem identificado como Felipe Charles Evangelista de Moraes, de 28 anos, na verdade estava usando nome falso. Seu nome verdadeiro era Juvenal Lobato Lima, conhecido no tráfico de drogas como "Guerreiro".

Ainda conforme as investigações, após contato com a polícia civil de Manaus, Juvenal Lobato e a esposa estavam em Santarém há mais de 15 dias, depois de confrontar os interesses da facção, e há a suspeita de que os autores do crime teriam vindo a Santarém para “acerto de contas” com a vítima.

O carro Corolla que estava sendo usado pela vítima e materiais encontrados na casa que podem levar aos autores do crime foram apreendidos pela polícia. A investigação está em andamento.

Fonte G1 Santarém


Nenhum comentário