ACUSADOS DE MATAR FAMÍLIA EM INCÊNDIO, POR CAUSA DE DROGAS, SENTAM NO BANCO DOS RÉUS

publicidade

Santarém – Quatro acusados de incendiar a casa de uma família, no dia 22 de fevereiro de 2015, no Santarenzinho, matando Raimunda Edileuza Souza da Cunha e dois filhos (além de ferir outras duas pessoas), serão julgados pelo Júri Popular desta quinta-feira, pela 3ª Vara Criminal de Santarém. O juiz Gabriel Veloso de Araújo presidirá a sessão, que terá na acusação os promotores Adleer Calderaro Sirotheau e Renata Fonseca de Campos, e na defesa o advogado Paulo Roberto Monteiro.

Os réus são: Flávia Cruz da Silva Costa, Delson dos Santos Rodrigues, Denivaldo dos Santos Rodrigues e Adalberto Rodrigues dos Santos. Flávia, que é esposa e foi presa com seu marido, o traficante Edinaldo dos Santos, o “Naldo”, após ser liberada teria jurado vingança contra quem teria dedurado o casal, sendo que Edileuza era essa pessoa.

Os quatro réus respondem, cada um, por cinco crimes: Três crimes de homicídio qualificado consumado, com fulcro no art. 121, parágrafo 2º, incisos I, II e IV combinado com art. 70 do Código Penal Brasileiro, em relação às vítimas Raimunda Edileuza Souza da Cunha, Jheniffer Larissa Souza da Cunha e Edson Phillip Gonçalves da Cunha, com aumento de pena previsto no art. 121, §4º, in fine, em relação à última vítima e dois crimes de homicídio qualificado na modalidade tentada, com fulcro no art. 121, parágrafo 2º, incisos I, II e IV combinado com art. 70 e art. 14, II, todos do Código Penal Brasileiro, em relação às vítimas D. L. S. D. C. e B. P. M. M.

Se condenados à pena máxima, cada réu pode ter penas acima de 100 anos. O júri está previsto para se estender até quinta-feira, de pendendo do comparecimento de todas as testemunhas, num total de dez.

Nº do processo para mais detalhes no Sistema de Acompanhamento Libra do TJPA: 0001476-31.2015.8.14.0051

Fonte Jota Nino


Nenhum comentário