Autoridades mais importantes do Çairé escolhem os Mastros da Festa

publicidade

Mastros escolhidos para o ritual de início do Çairé.Neste sábado (1), aconteceu a "Procura dos Mastros" que serão usados durante a programação oficial da Festa do Çairé 2018, em Alter do Chão, no período de 20 a 24 de setembro. A Procura é um momento do Rito Religioso, onde somente as pessoas que têm alguma função na Festa e convidados participam. Ela antecede a "Busca dos Mastros", que ocorre no dia 15 de setembro (sábado), quando Autoridades Municipais e da Festa do Çairé seguirão em Corte Fluvial para a Praia da Ponta da Valéria para a busca dos dois Mastros do Juiz e da Juíza. Os mastros serão levados para a Praia da Gurita (Cajueiro), onde aguardarão para serem apanhados na quinta-feira (20), na abertura do evento.

Lucinato Serique comanda as orações do Rito.Em duas barcas, uma do Juiz, que levou os "Mordomos" e outra da "Juíza", que levou as Mordomas, os participantes da "Procura dos Mastros" saíram em direção à Praia da Ponta da Valéria, local escolhido este ano para a procura de dois troncos de árvores, um para o Juiz e outro para a Juíza, que serão ornados com plantas, frutos e produtos, que serão fincados na Praça do Çairé, no dia da abertura do Evento.

Ao chegarem à Praia da Ponta da Valéria, os Borari e convidados se reuniram em círculo para uma oração, para pedir licença à "Mãe Natureza", para adentrarem na mata e retirarem os dois troncos que se tornarão os Mastros do Juiz e da Juíza. A oração foi mediada por Lucinato Serique Tupinambá, que comanda as orações deste Rito. "Ó Grande Eterno Criador, pedimos licença para entrar nesta mata. Abaixo de tí estão as encantarias, que os nossos antepassados estejam conosco aqui na beira do lago, que os espíritos possam nos abençoar, e nos mostrar um troco de árvore bem bonito para os homens e para as mulheres, para que seja uma benção. Pedimos que Deus no abençoe e nos guarde, que "São Çairé" nos abençoe, que assim seja amém". Depois da oração as "Mordomas", com a Juíza e os "Mordomos" com o Juiz, saíram em busca de uma árvore, cada um para seu lado.
Dona Maria, uma das Mordomas da Festa: preparativos.Depois de aproximadamente uma hora adentrado na mata, de alegrias e gritos de ordem, os Mordomos foram os primeiros a encontrarem uma árvore, de onde foi tirado o tronco de seis metros, como manda a tradição, que servirá para representar a autoridade do Juiz durante o evento. Poucos minutos depois, as Mordomas encontraram seu tronco, que representará a autoridade da Juíza, e as mordomas se revezavam para cortar o tronco. A Estudante Lara Camille, que participou pela primeira vez, falou de sua satisfação de presenciar esse momento simbólico. "Senti-me muito honrada em me permitirem participar deste momento, até me deram a honra de ajudar a cortar a madeira para o Mastro", disse.

Depois da procura, soltaram muitos fogos em uma grande festa, pela conclusão deste momento do Rito e levaram os troncos para um único lugar, onde serão apanhados no dia 15 de setembro (sábado), que antecede a abertura da Programação do Çairé.
Rui Francisco de Farias Costa: Juiz do Çairé.Como manda a tradição, após a "Procura dos Mastros" aconteceu a "Piracaia", um momento de confraternização, onde o Juiz, o senhor Rui Francisco de Farias Costa, e a Juíza, a senhora Iracilda Lobato Costa, recepcionaram a todos com o Tarubá, bebida indígena muito utilizada nos rituais e festas. Enquanto uns cuidavam do fogo, outros preparavam o Tarubá e as mordomas trançavam palhas para fazerem uma espécie de bandeja para colocar os alimentos.
O Juiz Rui Francisco, pedreiro e catraieiro, de 53 anos, que tem a missão de acompanhar, organizar e coordenar os trabalhos do "Barracão do Çairé", bem como motivar as pessoas que tem função no Rito Religioso a desenvolverem bem o seu papel na Festa, afirmou que se sente muito feliz em ter essa função durante o Çairé. "Fico muito orgulhoso. Não tem nem explicação da satisfação de preparar toda essa festa para o nosso pessoal, nosso visitante, que vem ver como é a cultua de Alter do Chão". O Juiz explicou ainda que sua grande missão é de passar a responsabilidade para o Capitão e para a Juíza, a cerimônia do "Corte da Fita", para o início da "Levantação dos Mastros".

Dona Iracilda Costa: responsabilidade. Com as mesmas atribuições que o Juíz, mais a missão de conduzir a "Coroa do Divino Espirito Santo", dona Iracilda Lobato Costa, uma senhora de 67 anos, moradora do Ramal do Laranjal, se sente agraciada em poder conduzir a Santíssima Trindade, representada pela "Coroa do Divino". "Ser Juíza é ter uma responsabilidade muito grande. Tenho essa função tão linda que é carregar a Santíssima Trindade, a "Coroa", que significa o Pai, o Filho e o Espirito Santo em todos os momentos, na Procissão, na Busca dos Mastros de na hora de arrodear o mastro", finalizou.

No dia 15 de setembro, quando acontecerá o Rito da "Busca dos Mastros", as autoridades presentes farão o plantio de mudas no local da retirada dos troncos, por conta da derrubada das duas árvores.

Blogdocarpê


Nenhum comentário