Obras de esgotamento sanitário trarão benefícios sociais e econômicos a Santarém

publicidade

Equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) estão trabalhando esta semana na implantação do sistema de esgotamento sanitário na Rua Siqueira Campos, no centro da cidade. A obra é uma iniciativa da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) e está orçada em R$ 31.692.245,07 sob a responsabilidade da empresa Carmona Cabrera, fazendo parte do Programa de Aceleração do Crescimento II (PAC II). Os trabalhos iniciaram em março de 2018 e nesta primeira etapa estão sendo contemplados os bairros da Aldeia, Santa Clara, Aparecida, Santíssimo e Centro.

Saiba Mais:

Obra de esgotamento sanitário promove saúde e qualidade de vida em Santarém
A Prefeitura ressalta que por ser uma grande obra gera alguns transtornos provisórios, pois para a execução é preciso escavar o solo, fazendo a instalação de tubos de ligação na rede de esgoto - etapa que é feita na parte externa das casas, em calçadas ou ruas, e engloba um conjunto de serviços, infraestruturas e instalações operacionais - porém será uma obra que trará grandes benefícios futuros. Após os serviços, a equipe fará toda a recuperação do local com trabalhos de recapeamento.

De acordo com o assessor técnico de engenharia da Seminfra, Cledimar Augusto da Silva, até o momento já foram feitas aproximadamente 2 mil e 800 ligações. As obras preveem em sua primeira fase mais de quatro mil ligações domiciliares à rede geral de esgoto sanitário, beneficiando 25 mil santarenos. Elas funcionarão da seguinte forma: a água que o morador usa para tomar banho, lavar louça, lavar roupa, e etc., que antes era jogada diretamente nas canaletas a céu aberto, bem como as fossas sépticas, serão agora despejadas diretamente na rede subterrânea de esgoto. Essa rede será ligada ao coletor tronco, instalado na Avenida Tapajós e será toda direcionada, através da linha de recalque, até à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), que fica localizada na Avenida Borges Leal, no bairro do Mapiri, onde todo esse esgoto será tratado.
O saneamento básico é um dos principais desafios de uma cidade em desenvolvimento. Tais obras de esgotamento sanitário promoverão a qualidade das fontes de água com mais condições de vida e saúde aos santarenos. As diversas utilizações da água resultam em esgoto, seja ele de origem doméstica, hospitalar, industrial, entre outros. Estudos mostram que o esgoto doméstico contém cerca de 9% de água, sendo comum a presença de microrganismos patogênicos, responsáveis por algumas doenças transmitidas pela água contaminada.

Um sistema de serviços de esgotamento sanitário adequado também soluciona problemas de poluição ambiental, degradação dos rios, lagos e córregos, além da solução para problemas de saúde gerados pela falta de saneamento, que ocasionam despesas para o município.
"Em Santarém, durante toda sua história a água servida é jogada diretamente no rio, poluindo o cartão postal da cidade. Com o projeto, o despejo do esgoto na frente da cidade será minimizado. O compromisso da Prefeitura é dar qualidade de vida a população e para isso todos precisam abraçar essa causa, colaborando com a ideia de um futuro com muito mais benefícios sociais e econômicos. Garantir que as pessoas tenham em seus domicílios o esgotamento sanitário constitui-se em uma importante estratégia para o aumento do bem-estar das pessoas. Isso vai refletir na saúde, na economia e no turismo da cidade", explicou o secretário de infraestrutura Daniel Simões.
Daniel Simões informou ainda que a previsão é de que o serviço seja concluído no centro da cidade no início do mês de outubro. Ainda, segundo ele, a obra deve ser finalizada por completo em todos os bairros contemplados nesta primeira etapa, até o mês de julho de 2019.

Blogdocarpê 


Nenhum comentário