Defesa Civil Municipal aprova condições da barragem da Hidrelétrica de Curuá-Una

A Defesa Civil Municipal de Santarém, oeste do Pará, aprovou as condições da barragem da Usina Hidrelétrica de Curuá-Una, localizada na PA 370, Km 74. O documento conclui que após vistorias realizadas na quinta-feira (18) e nesta sexta-feira (19), os parâmetros observados estão em conformidade com todos os padrões de segurança regulares mantidos dentro das normalidades exigidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Além da vistoria, a Defesa Civil destacou a importância da manutenção e atualização do Plano de Contingência Municipal e a realização de simulados para viabilizar ações de resposta à população afetada por desastres.

A vistoria foi realizada aos vertedouros e comportas, barragens de terra e de concreto. "Foram identificados todos os aparelhos necessários para o monitoramento da UHE instalados por todos os locais das dependências da barragem. Notou-se, também, que os trabalhos de manutenção com limpeza dos canais de vazão e drenagem estão normais, bem como a contenção das árvores ao redor, que podem danificar a barragem de terra através de suas raízes. Estão mantidas em distâncias regulamentares e o controle de pragas de insetos, como formigas e cupins estão controlados", afirma o relatório, assinado pelo coordenador municipal de Defesa Civil, Darlison Maia.
realizada com representantes da ANEEL e Eletronorte sobre o Plano de Contingenciamento de Desastres. Durante o encontro foram apresentadas diferenças básicas nos processos de barragem de rejeitos de minérios para barragens de UHE e os cuidados diferenciados aos perigos de rompimentos por falta de vistorias periódicas e manutenção.

"Porque as barragens para represas em UHE foram construídas para resistir a longos períodos, dessa forma, o sistema de alertas deve ser constante, como, também, a manutenção conforme recomenda a legislação vigente", explicou.

Os maiores riscos de desastres, conforme foi discutido, encontra-se na mudança natural do tempo ao longo dos anos, com o aumento e diminuição do volume das águas. "Este é um fator preponderante para deslocamento de massa com possível rompimento, desta forma se faz necessário o uso de aparelhos como pluviômetros, sonares e pizômetros", apontou o relatório.

O representante da ANEEL, Hermann Friedenberg, afirma que no Brasil estão registradas 371 UHE's, destas foram vistoriadas apenas 177 nesta primeira campanha. Algumas barragens apresentaram baixo risco de rompimento e em outras a minoria foram identificadas falhas de manutenção, que elevaram para nível alto de rompimento.

Friedenberg, destacou a importância da ação da Defesa Civil neste processo de fiscalização, acompanhamento e participação direta."Estes dados põem em alerta todas as unidades UHE's, para as necessidades de vistorias periódicas coordenadas", ressaltou.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário