Movimento Lula Livre seria bancado com dinheiro público

Documentos que teriam sido obtidos pela revista Isto É apontam que parte dos recursos utilizados pelo movimento Lula Livre são originários do montante destinado ao Partido dos Trabalhadores (PT) pelo Fundo Partidário, que é dinheiro da União.

O movimento foi organizado por sindicatos e militantes do partido para pressionar o Poder Judiciário a libertar o ex-presidente Lula, que cumpre pena por corrupção desde abril do ano passado, na sede da Polícia Federal em Curitiba-PR.

A revista diz ter tido acesso a documentos das prestações de contas da Executiva Nacional petista ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o montante destinado ao partido pelo Fundo Partidário. Segundo a publicação, os papeis comprovam que o PT usou dinheiro da União — ou seja, público — na compra de passagens aéreas, diárias de hotéis e alimentação para que pessoas ligadas ao partido fossem até Curitiba pedir a soltura do ex-presidente, no pagamento de locação de veículos, no aluguel de salas para reuniões e, até mesmo, no custeio do trabalho de seguranças privados em atos registrados em favor do “Lula Livre”. Em especial, no acampamento erguido próximo à sede da PF de Curitiba.

A verba do Fundo Partidário utilizada em 2018 seria de quase R$ 1 milhão. Advogados eleitorais ouvidos pela revista afirmaram que o partido teria contrariado que determina a Lei 9.096/95 (Lei dos Partidos Políticos), já que o Fundo Partidário destina-se a sustentar as atividades de organização meramente partidárias.

Fonte: Isto É

Nenhum comentário