Sérgio Moro e Helder querem transferir líderes de facções de Altamira para presídios federais

Em acordo entre o governador Helder Barbalho com o ministro da justiça e segurança pública, Sérgio Moro, os responsáveis pelo confronto que resultou na morte de 52 presos no Centro de Recuperação Regional de Altamira, ocorrido na manhã desta segunda-feira, 29, serão transferidos para presídio federais. O Estado trabalha para tentar identificar os líderes das duas facções criminosas envolvidas na rebelião.

Representantes dos órgãos de segurança pública do Pará seguiram para Altamira, no sudoeste do Pará, no início desta tarde, para acompanhar de perto as investigações. A Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) confirmou que os crimes foram resultado de um confronto entre duas facções criminosas que disputam território dentro da unidade prisional, Comando Classe A (CCA) e Comando Vermelho (CV).

Os líderes do CCA colocaram fogo em uma cela que pertence a um dos pavilhões do presídio, onde ficavam integrantes do CV. Nenhum servidor do órgão foi morto.

Uma equipe de agentes do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) foi enviada para Altamira para acompanhar as necropsias no Instituto Médico Legal da região.

Em nota, a Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) lamenta pelas mortes e espera que o Estado adote soluções adequadas sobre a situação dos presos provisórios e medidas que possam evitar massacres como o que ocorreu em Altamira.

Para melhor compreender, apurar e averiguar a situação a Comissão realizará reunião preparatória nesta quinta-feira, 01, com convite à Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) e Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Segup) e na sexta-feira, 02, segue para Altamira onde ficará até sábado, 03, em diligência.

Fonte Roma News

Nenhum comentário