Susipe começa a retirada de corpos em presídio e número de mortos sobe para 57

publicidade

Uma carreta frigorífica está sendo utilizada para a retirada dos corpos de pelo menos 57 detentos mortos durante o enfrentamento entre facções criminosas rivais dentro do Centro de Recuperação Regional de Altamira, na região sudeste do Pará, na manhã desta segunda-feira, 29. Na lista divulgada pela Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) no final da tarde, cosntam 16 óbitos confirmados e outros 41 em que ainda não foi possível fazer a identificação dos corpos.

A tragédia no presídio de Altamira já é a maior registrada este ano em penitenciárias brasileiras. Em Manaus, em maio, foram mortos 55 detentos, mas durante dois dias de rebelião. No Pará, de acordo com a Susipe, pelo menos 16 detentos foram decapitados durante o confronto entre as facções rivais; os demais teriam morrido por asfixia quando colchões foram queimados dentro do pavilhão isolado para tentar conter a rebelião. A penitenciária, com capacidade 208 presos, abrigava atualmente 311 detentos.
Mais cedo, o Governo do Estado informou que trabalha para tentar identificar os líderes das duas facções criminosas envolvidas na rebelião. A ideia é que eles sejam transferidos para presídios federais.

Fonte Roma News


Nenhum comentário