Dodge pede ao STF que dinheiro bloqueado da Petrobras seja usado no combate às queimadas na Amazônia

publicidade

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta segunda-feira, 26, ao Supremo Tribunal Federal (STF) que parte do dinheiro pago pela Petrobras em um acordo decorrente da Operação Lava Jato seja usado no combate às queimadas na Amazônia.

Para encerrar as investigações sobre a empresa nos Estados Unidos, a Petrobras aceitou pagar às autoridades norte-americanas o pagamento de US$ 853,2 milhões. Desse valor, US$ 682 milhões devem ser aplicados no Brasil.

O montante, que foi depositado em uma conta judicial, está bloqueado pela Justiça. A força-tarefa da Lava Jato havia feito um acordo com a Petrobras para criar um fundo com o dinheiro, mas o ministro Alexandre de Moraes, do STF, suspendeu a criação.

O pedido de Dodge foi encaminhado justamente a Moraes e sugere que, do montante, US$ 293,7 milhões sejam usados para o combate ao fogo na floresta. O restante, segundo a procuradora, deveria ir para as áreas de educação, tecnologia e primeira infância.


Nenhum comentário