Maioria no STF vota pela proibição de redução de salários de servidores

publicidade

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou nesta quinta-feira, 22, por proibir que estados e municípios reduzam temporariamente a jornada de trabalho e salários de servidores públicos quando os gastos com pessoal ultrapassarem o teto previsto em lei, de 60% da Receita Corrente Líquida (RCL) com gasto de pessoal.

A redução salarial temporária está prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), mas estava suspensa desde 2002 pelo Supremo pela possibilidade de ferir a Constituição. Nesta semana, a Corte retomou a análise de ações que questionavam diversos dispositivos da lei.

Até o momento, 6 dos 11 ministros entenderam que a redução temporária de carga horária e salários fere o princípio constitucional de irredutibilidade, contrariando a demanda de estados e municípios que ultrapassam o limite legal.

Fonte Roma News 


Nenhum comentário