Prefeito diz que autorizou construção de ponte sobre o rio Jamanxim

O prefeito de Itaituba, Valmir Climaco (MDB), disse que autorizou, por meio de uma licença da prefeitura, a construção da ponte sobre o rio Jamanxim, no sudoeste do Pará. Ao G1, o prefeito afirmou que a obra não está na jurisdição da reserva ambiental do Jamanxim, mas sim de uma estrada estadual. Ainda segundo Climaco, a obra ocorreu para a atender um pedido da população.

"Eu não licenciei nada dentro de reserva florestal, eu licenciei dentro de uma PA (rodovia estadual). Lá na região tem uma empresa, que está há mais de 30 anos fazendo a travessia de balsa e a população não está satisfeita. A população me procurou e disse que queria fazer uma ponte e fui lá e licenciei. A Marinha já foi lá e tá tudo certinho", disse o prefeito.
A declaração de Climaco contraria um parecer o Ministério Público Federal (MPF) sobre a ponte. De acordo com órgão, a Marinha registrou um auto de infração contra a obra por considerar que a construção pode inviabilizar a navegação no local. Ainda de acordo com o MPF, a Marinha também informou que ainda não foram apresentadas as documentações corretas para a obra. O Ministério Público informou que já abriu uma investigação para apurar a construção da ponte. Apenas a Secretaria Municipal de Itaituba (Semma) autorizou a realização da obra. O G1 entrou em contato com a Marinha e aguarda retorno.

Segundo o prefeito, a ponte tem o licenciamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Itaituba (Semma). A estrutura deve ligar dois trechos da rodovia Transgarimpeiro que são cortados pelo rio Jamanxim, de propriedade Federal. De acordo com Climaco, o financiamento da obra é realizado por um grupo de moradores da região. A construção, avaliada em mais de R$ 2 milhões, segundo a Prefeitura, deve alcançar cerca de 339 metros quando finalizada. Atualmente, cerca de 35% da obra já foi concluída.

Sobre o licenciamento da obra, Valmir Climaco disse que recebeu do governador do Pará, Helder Barbalho, o aval para construir a ponte. "Eu falei com o governador e licenciei a ponte. A Prefeitura tem poderes pra licenciar isso. Eu falei com o governador e disse que a obra está licenciada porque ela não está dentro de uma reserva florestal, mas sim de uma rodovia estadual", afirmou. Em nota, o Governo do Pará não confirmou a conversa entre Climaco e Barbalho e informou que não autorizou a construção da ponte. Segundo o governo, uma equipe foi enviada ao rio Jamanxim para fazer vistoria no local. Procurado novamente pelo G1, o prefeito se recusou a emitir uma nota formalizando o contato com o Governador.
A descoberta de possíveis irregularidades na construção da ponte sobre o rio Jamanxim partiu de uma reportagem exibida pelo Fantásticono último domingo (25). Durante sobrevoo na área para flagrar pontos de desmatamento na Amazônia, uma equipe encontrou a ponte que, segundo denúncia de moradores da área, seria irregular. O rio Jamanxim passa pela Floresta Nacional do Jamanxim, a mais desmatada do Brasil, segundo os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Fonte G1 Pará 

Nenhum comentário