Header Ads

Padrasto suspeito de abusar de adolescente que morreu após aborto já responde por homicídio qualificado

O suspeito de abusar da enteada, a adolescente Katherine da Silva Ferreira, 16 anos, que morreu na noite do dia 3 de agosto de 2019, no Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS), em Santarém, oeste do Pará, após um aborto, é réu em processo que tramita na 3ª Vara Criminal. Ted Jorge Ferreira Moreira, 33 anos, é acusado de homicídio qualificado e deve ir a Júri Popular.

De acordo com os autos do processo, o técnico em pintura automotiva Ted Jorge, juntamente com Pedro Junior Ferreira Moreira, perseguiram Ivanaldo dos Santos, e quando o alcançaram, desferiram diversos golpes de faca e com pedaços de madeira provocando a morte da vítima.

Segundo a denúncia, a vítima conversava com Leandro Elias da Silva, próximo à Igreja da Paz, na Rua Resistência, bairro Conquista, quando Ted Jorge e Pedro Junior chegaram e ficaram do outro lado da rua, provocando e chamando para briga. Em determinado momento, um adolescente que estava na companhia da dupla, jogou uma pedra na direção de Leandro, atingindo sua costa. Com medo de mais agressões, Leandro e Ivanaldo saíram correndo, sendo perseguidos por Ted Jorge e Pedro Junior.

Ainda de acordo com a denúncia do MP, durante a perseguição, Leandro e a vítima se separaram, sendo que Ivanaldo ao chegar no cruzamento da Rua Olavo Bilac com a Rua Santa Terezinha, quase foi atingido por um disparo de arma de fogo, efetuado por Francinaldo do Carmo Furtado, que estava com uma arma de fabricação caseira. Depois, Ted Jorge e Pedro Junior alcançaram a vítima e a esfaquearam até a morte em via pública.

A denúncia foi recebida pela Justiça no dia 18 de setembro de 2006. Tanto no inquérito policial quanto na instrução processual, as testemunhas confirmaram que Ivanaldo foi assassinado por Ted Jorge e Pedro Junior.

Convencido dos indícios de autoria, o juiz da 3ª Vara Criminal, Gabriel Veloso, decidiu em 29 de maio de 2019, pela Pronúncia de Ted Jorge, para que ele seja julgado pelo Tribunal do Júri.

“Julgo procedente o pedido articulado pelo Ministério Público, para, nos moldes do artigo 413, do Código de Processo Penal para o fim de Pronunciar réu Ted Jorge Ferreira Moreira (...), sujeitando-o a julgamento perante o Egrégio Tribunal do Júri desta Comarca de Santarém, como incurso nas sanções punitivas do Art. 121, 2, inciso I c/c art. 29 e art. 288, todos do Código Penal, contra a vítima Ivanaldo dos Santos”, decidiu Gabriel Veloso.

Caso Katherine

A Polícia Civil de Mojuí dos Campos, oeste do Pará, investiga se a adolescente Katherine da Silva Ferreira, 16 anos, que morreu na noite do dia 3 de agosto de 2019, no Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS), em Santarém, oeste do Pará, era abusada pelo padrasto Ted Jorge Ferreira Moreira.

O suspeito levou a adolescente para o hospital na tarde do dia 2 de agosto. Ela deu entrada na unidade com forte sangramento decorrente de um aborto. Passou por exame Beta HGC que confirmou a gestação, depois por ultrassonografia que mostrou que o feto estava morto, e precisou ser submetida a um procedimento cirúrgico.

No dia 3 de agosto, a mulher de Ted Jorge falou com ele por telefone e avisou que estava indo para o hospital ver sua filha, mas quando chegou à unidade não encontrou mais o marido. E segundo depoimento prestado por ela ao delegado Erik Petersson, somente no hospital ela tomou conhecimento da gravidez e do aborto.

No dia seguinte à morte de Katherine, o pai da adolescente procurou a 16ª Seccional de Polícia Civil de Santarém para registrar boletim de ocorrência no qual informa que a filha morreu em consequência de um aborto e que havia tomado conhecimento de que o padrasto dela, Ted Jorge, abusa sexualmente da menina desde o ano de 2012.

O delegado Erik Petersson já ouviu a mãe, as irmãs e o irmão da adolescente. Solicitou perícias ao CPC Renato Chaves, e ainda tomar o depoimentos de mais familiares, inclusive do pai. Quando a Ted Jorge, a polícia segue sem notícias do suspeito que está sumido desde o dia 3 de agosto.

O G1 tenta contato com Ted Jorge por telefone, mas a ligação cai direto na caixa postal.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário