Quatro mortes em caminhão-cela da Susipe teriam ocorrido por falta de oxigênio

publicidade

Nesta quarta-feira, 31, o portal Pará News publicou uma matéria em que os internos do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) que estavam no caminhão-cela junto com os quatro que morreram prestaram depoimentos. De acordo com a publicação, os sobreviventes disseram que as mortes não foram causadas por brigas e sim por falta de ar dentro do veículo. Os depoimentos foram feitos na presença de membros da Susipe, da Polícia Civil e do Ministério Público do Estado do Pará.

Segundo o portal Correio de Carajás, os presos defendem categoricamente que as mortes ocorreram por falta de ventilação dentro do caminhão. Eles alegam que vários deles passaram mal e que tentaram chamar a atenção dos responsáveis pela transferência porque o exaustor não estaria funcionando.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) emitiu nota informando que todos os homens transportados eram da mesma facção e viviam juntos nas mesmas celas. Ainda segundo a nota, ao chegar a Marabá, os agentes encontraram quatro presos mortos por sufocamento em duas celas.

Ao chegar no Instituto Médico Legal (IML) de Marabá, uma fonte informou que existiam marcas no pescoço semelhante a estrangulamento, levando a crer que tivessem sido enforcados. Mas os presos informaram que os hematomas são decorrentes da briga registrada no presídio de Altamira, na segunda-feira, 29, onde morreram 58 internos.

O portal Roma News entrou em contato com a assessoria do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) e Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) para esclarecer o fato e aguarda o retorno.

Mortos

• José Ítalo Meireles de oliveira, de 22 anos;
• Dhenison de Souza Ferreira, de 24 anos;
• Valdenildo Moreira Mendes, de 30 anos;
• Werik de Souza Lima, de 20 anos.

Fonte Roma News


Nenhum comentário