Secretaria de Segurança Pública conclui transferência de presos após massacre em Altamira

publicidade

Já estão em Belém os dois aviões, com quatro presos cada, que saíram de Marabá, no sudeste paraense, na manhã deste sábado, 2. A primeira aeronave pousou na capital paraense às 11h58 e a segunda às 12h20. Com a chegada, o governo do Estado, por meio do Sistema de Segurança Pública, termina a transferência dos 26 presos do Centro de Recuperação Regional de Altamira (CRRA) que estavam em Marabá. A operação foi finalizada às 12h30 com o deslocamento dos detentos para presídios da região metropolitana de Belém.

A primeira aeronave saiu de Marabá às 10h22 e a segunda às 10h43. A partida ocorreu logo após a conclusão das audiências de custódia e a homologação das prisões preventivas dos envolvidos no inquérito que apura as mortes de quatro detentos no caminhão-cela.

"Nós concluímos a transferência dos 26 detentos vindos de Altamira para Belém, feitas em aeronaves do governo do Estado. Várias ações e voos foram realizados cumprindo todo o procedimento estabelecido de segurança aeronáutica, com policiais, algemamento e tudo transcorreu dentro da normalidade. Eles já estão no sistema carcerário de Belém, distribuídos em várias casas penais, de acordo com o que delimitou a Susipe", disse o secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado.

Presos usaram algemas de três pontos e foram escoltados por agentes penitenciários e policiais militares. A Polícia Civil indiciou 22 deles pelos crimes de associação criminosa e homicídio qualificado. Durante o trajeto, eles usaram algemas de três pontos e foram escoltados por agentes penitenciários e policiais militares. Toda a operação de transferência envolveu cerca de 50 profissionais da segurança pública.

Primeiro traslado – Os trabalhos começaram na sexta-feira, 2, no início da tarde, mas foram interrompidos no início da noite por medida de segurança, segundo a Segup.

"Voar à noite exige mais cuidados. Então, suspendemos o trabalho, para retomarmos pela manhã", informou o coronel Armando Gonçalves, do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), que cedeu as aeronaves do modelo Caravan para realizar a transferência dos detentos para Belém.

Com informações da Agência Pará.


Nenhum comentário