Garimpeiros pedem que ministros punam fiscais do Ibama por queima de máquinas usadas em crimes ambientais

Áudios compartilhados em grupos de aplicativos revelam que garimpeiros do Pará cobraram do Onyx Lorenzoni e Ricardo Salles, ministros da Casa Civil e Meio ambiente, respectivamente, a abertura de investigação contra servidores do Ibama e do ICMBio, que destruíram equipamentos flagrados pela fiscalização ambientais no final de agosto e início de setembro.

Nesta segunda-feira, 16, a reunião com Salles que ocorreu na Casa Civil, não apareceu na agenda diária divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente. Já na agenda do Onyx não constaram nomes de entidades de garimpeiros —apenas os dos representantes do governo, como o do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB). À tarde, a Casa Civil divulgou uma notícia sobre o assunto em seu site.

Os garimpeiros que estiveram em Brasília são os que, durante cinco dias, interditaram a rodovia BR-163, perto de Itaituba (PA), após uma operação do Ibama, ICMBio e Força Nacional. Na operação, foi flagrada a invasão da floresta nacional do Crepori, área protegida pela legislação ambiental.

Baseados em legislação aplicada desde o ano 2008, os fiscais queimaram pelo menos duas retroescavadeiras e vários motores usados pelos garimpeiros nos crimes ambientais, o que revoltou os garimpeiros.

Nos áudios, os garimpeiros falam até em derrubar um helicóptero do Ibama que fazia sobrevoos na região da floresta nacional do Crepori, perto de Itaituba, em apoio à fiscalização. "Não tem ninguém aí na região que tem um [fuzil] AR-15 para derrubar esse bicho, não? Joga esse trem pro chão, menino", provoca um garimpeiro.

Fonte: Folha de São Paulo

Nenhum comentário