Header Ads

Polícia investiga morte de jovem de Novo Progresso em garimpo na Guiana Francesa

A Delegacia de Polícia Civil de Oiapoque, no extremo norte do Amapá, segue investigando a morte do paraense Gleibson Pereira Lopes, de 28 anos, natural de Novo Progresso. Ele foi assassinado a tiros, no último domingo, 22, em uma área de garimpo na Guiana Francesa, na fronteira com o Brasil.

A Polícia local informa que a morte ocorreu em uma área isolada e o corpo foi levado por garimpeiros para Oiapoque na manhã de segunda-feira, 23. A Polícia Civil informa ainda, que Gleibson trabalhava como uma espécie de atravessador ilegal, transportando suprimentos para áreas de exploração garimpeira, atuando já há dois anos na região, segundo informação de amigos da vítima.

Um vídeo feito dentro da mata por colegas de Gleibson e divulgado nas redes sociais mostram o corpo do garimpeiro na floresta com várias perfurações de balas. Na gravação, a morte é atribuída a militares franceses conhecidos da Legião Estrangeira, que integram o Exército.

O Ministério das Relações Exteriores, em nota, informou que o Consulado do Brasil está acompanhando o caso. A cônsul adjunta brasileira na Guiana Francesa, Christiane Aquino, disse por telefone à reportagem que entrou em contato com as autoridades do país, que confirmaram a prisão do militar apontado como autor dos disparos.

"As autoridades francesas já admitem que foi um militar da Legião Estrangeira que fez os disparos acidentalmente, que já está preso e que já foi aberto um inquérito policial militar. Em paralelo à Polícia Civil está com inquérito", explicou.

A acusação aos policiais foi confirmada pela Polícia Civil do Amapá. Segundo o delegado Bruno Almeida, de Oiapoque, caso seja confirmado que o brasileiro foi morto pelo legionário francês, as investigações devem ficar sob a atribuição francesa.

Fonte: G1 Amapá

Nenhum comentário