CELPA – Juiz proíbe corte de luz, mas ela rasga decisão

A Celpa faz o que bem entende no Pará, além de cobrar a energia mais cara do país. Corta a energia de quem não pode pagar as medições absurdas que ela faz e sequer respeita decisão judicial de proibir o corte.

Foi o que aconteceu com a decisão tomada pelo juiz Erick Costa Figueira, da comarca de Afuá, hoje também respondendo interinamente também pela comarca de Anajás. Ele deferiu liminar (leia a íntegra, abaixo) a favor da senhora Maria Matilda Cardoso Ribeiro, para que a Celpa se abstivesse de cortar a energia elétrica da residência dela e de negativar o nome nos serviços de proteção ao crédito.
O caso envolve ação anulatória de débito e indenização por danos morais. A decisão do magistrado é de julho passado. Em setembro, a Celpa foi intimada a comparecer na audiência de conciliação.

Matilda Ribeiro alegou variação desproporcional no consumo de energia, solicitando que a Celpa realizasse verificação no medidor de luz, o que a Celpa não fez. Aliás, fez até pior: no último dia 3, quinta-feira, homens da Celpa foram à casa da consumidora e cortaram a energia, desrespeitando na cara dura a decisão do juiz Erick Figueira. A atitude afrontosa à Justiça e à consumidora foi denunciada em boletim policial por Amaury Ribeiro, filho de Maria Matilda (veja o BO).

E agora, o que o juiz fará?

Com a palavra, o próprio magistrado.


Fonte Portal Ver o Fatos 

Nenhum comentário