Header Ads

MPF pede acesso integral ao inquérito que levou à prisão brigadistas por fogo em Alter do Chão

O Ministério Público Federal (MPF) em Santarém, na região oeste do Pará, enviou um ofício à Polícia Civil do estado pedindo acesso integral ao inquérito que levou à prisão brigadistas do município na última terça-feira, 26.

A PC prendeu quatro voluntários preventivamente por suspeita de envolvimento nos incêndios que atingiram a região de Alter do Chão em setembro deste ano.

Mas, de acordo com o MPF, que desde setembro investiga as causas dos incêndios, “nenhum elemento apontava para participação de brigadistas ou organizações da sociedade civil”. A investigação federal apontava para o envolvimento de grileiros.

Segundo os promotores, por se tratar de um dos balneários mais famosos do país, a região é objeto de cobiça das indústrias turística e imobiliária e sofre pressão de invasores de terras públicas.

Já a Polícia Civil aponta que brigadistas atearam fogo na floresta para obter doações. A defesa dos suspeitos nega e diz que escutas telefônicas não comprovam as acusações. ONGs citadas na investigação também refutam acusações do delegado que cuida do caso.

Fonte: G1

Nenhum comentário