Header Ads

Com fratura no braço e outras lesões, homem que havia sumido com criança de 5 anos é liberado pela Justiça

O homem de 49 anos, que foi preso na madrugada de segunda-feira (16), suspeito de sequestrar uma criança de 5 anos de idade, sábado (14), no bairro Nova República, em Santarém, oeste do Pará, foi colocado em liberdade pela Justiça na tarde desta quarta-feira (18), porque durante a audiência de custódia, foi verificado que Josafá dos Santos Tavares apresentava várias lesões, que segundo ele, ocorreram após a prisão.

"A juíza verificou algumas lesões. Ele está com uma fratura no braço e outras lesões. Então, ela encaminhou o Josafá para a Seccional para registrar ocorrência. Nós tomamos o depoimento dele e agora vamos investigar quais foram as circunstâncias e os agentes responsáveis pelos maus tratos", informou o delegado Jaime Paixão.

O advogado Amil Oliveira que teria presenciado agressões a Josafá no Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (Crashm), durante visita a um cliente, foi testemunha do preso na audiência de custódia, segundo o delegado Jaime Paixão.

"Eu fui ao presídio anteontem (segunda) visitar um cliente e quando cheguei presenciei gritos de 'aí' e 'para', e quando olhei pela tela o preso já ia saindo, ele estava sendo agredido em uma sala ao lado da recepção. Eu disse que não havia necessidade de fazerem isso, até porque não é porque a pessoa está presa que ele deve ser agredida. No dia seguinte, retornei ao presídio e percebi que o preso estava ainda mais machucado, com o braço machucado e o olho muito vermelho, informei à promotora e a juíza que fizeram a audiência de custódia, e eu fui ouvido como testemunha para relatar o que vi", contou Amil Oliveira.

Josafá foi levado à Seccional por agente da Susipe, já sem as algemas. Após prestar queixa das agressões, ele foi levado ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, acompanhado do delegado Jaime Paixão, para passar por novo exame de corpo de delito.

Em relação à suspeita de sequestro, o delegado Jaime disse que o caso continua sendo investigado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca) e corre em segredo de justiça. "O Josafá diz que ele é inocente e que tinha autorização da mãe para passear com a criança, mas isso vai ser verificado pela polícia", ressaltou o delegado.

Josafá foi denunciado por Arlete Antunes. Ela relatou à Polícia que o ex-vizinho, Josafá Tavares, foi até a casa dela por volta das 18h de sábado (14) convidar Isabelle para ir comprar um presente. A mãe autorizou a saída, mas o homem não tinha voltado para entregar a criança até o domingo (15).

As buscas pela criança iniciaram ainda no domingo. Mas a criança e o suspeito só foram localizados na madrugada de segunda-feira (16) na localidade conhecida como "Vila dos Albuquerques", na comunidade Piraninha, na área rural de Mojuí dos Campos. Na ocasião, Josafá disse ter levado Isabelle Antunes do Nascimento, por ela sofrer maus tratos da mãe.

A criança passou por escuta especializada na Deaca e passou por exames no Centro de Perícias Renato Chaves para saber se ela foi vítima de abuso sexual. O resultado dos exames é aguardado pela polícia.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário