Header Ads




Custo de lista de material escolar pode variar até 230% em lojas. Veja como economizar!

Nesta volta às aulas, os itens do material escolar devem estar, em média, 8% mais caros do que em 2019. É o que diz a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE).

Um levantamento divulgado pelo portal Extra neste domingo, 5, mostrou que a variação de gasto pode chegar a 230% entre uma loja e outra.

A pesquisa considerou 12 categorias de produtos. Para cada categoria, foi pedido o preço do item mais barato disponível nas lojas. Ainda assim, a diversidade de modelos no mercado gera grandes diferenças: um minidicionário de Português, por exemplo, pode custar R$ 63 em uma loja e R$ 2,99 em outra. O que demonstra que a pesquisa de preços ajuda, e muito, a economizar.

Os pais também precisam ficar atentos à lista de material escolar pedida pelas escolas. Artigos de uso coletivo, por exemplo, são proibidos. No Pará, o Procon Estadual definiu algumas listas com exemplos do que pode ou não ser cobrado pelas escolas particulares.

Se forem verificadas infrações nas listas, o consumidor pode denunciar a escola nos postos de atendimento do Procon-PA ou pelo telefone.

Confira abaixo algumas dicas para economizar:

- Uso coletivo: as listas dos Procons Estaduais ajudam a entender o que pode ser pedido para crianças abaixo e acima de 2 anos de idade, além dos itens que podem ser solicitados com restrições de quantidade.

- Taxa de material: as taxas para compra de material pela escola pode existir, mas o responsável sempre pode ir às compras por conta própria.

- Marcas: a escola não pode exigir a compra de marcas específicas.

- Livros didáticos: a escola não pode exigir que materiais encontrados em livrarias e papelarias sejam adquiridos em sua secretaria, a não ser apostilas de elaboração própria.

- Prioridades: se constatar que não será possível comprar tudo, entre em contato com a escola para saber o que é essencial nos primeiros meses do ano.

- Atacado: algumas lojas e editoras têm preços menores para quem compra em grandes quantidades. Procure saber e reúna um grupo de pais.

- Descontos: sites que oferecem cupons de descontos podem ser consultados antes de ir às compras, em lojas físicas ou virtuais.

- Pagamento: sempre pergunte se existe desconto para pagamento à vista. Mas se não conseguir pagar as compras de uma só vez, use uma quantidade de parcelas sem juros.

Fonte: Extra

Nenhum comentário