Header Ads




Donald Trump assegura que não quer começar uma guerra e nem mudar o regime do Irã

O presidente dos Estados Unidos, Donald trump, afirmou na tarde desta sexta-feira, 3, que os Estados Unidos atuaram para "parar uma guerra, não para começar uma", segundo Donald Trump, se referindo à morte do general iraniano Qassem Soleimani, na noite de quinta-feira, 2, pelos bombardeios norte-americanos que atingiram oa aeroporto de Bagdá, onde o militar iraniano se encontrava.

Trump acrescentou, que a ação foi necessária para "conter o terror", e que a intenção dos Estados Unidos não é a de começar uma nova guerra no Oriente Médio.

Em pronunciamento em cadeia nacional, o presidente dos Estados Unidos também assegurou: "Não procuramos uma mudança de regime no Irã".

Os Estados Unidos decidiram o bombardeio para matar o general iraniano, após a embaixada norte-americana no Irã ser atacada por uma milícia, quer quase conseguiu invadir o local.

Também nesta tarde, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou que o ataque que matou o general Qassem Soleimani, um dos principais líderes do Irã, teve a intenção de desmobilizar "um ataque iminente", a fim de evitar que norte-americanos, que vivem no oriente médio fossem mortos.

Apesar de assegurar que Soleimani estaria planejando o ataque aos cidados dos Estados Unidos na região, Pompeo não deu mais detalhes sobre a operação e nem como chegaram a essa conclusão. Se limitou a dizer que o ataque foi baseado em avaliações de análises do trabalho da inteligência dos Estados Unidos.

Fonte: G1

Nenhum comentário