Header Ads




Polícia Civil apreende R$ 15 mil e cadernos de 'contabilidade' do tráfico com suspeitos de integrar facção criminosa em Santarém

Cerca de R$ 15 mil, cadernos de anotações do tráfico de drogas e entorpecentes foram apreendidos — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Policiais civis realizaram na noite de terça-feira (28) uma operação de combate ao tráfico de drogas em Santarém, no oeste do Pará. As ações são um desdobramento das investigações que apuram a tentativa de homicídio contra um policial civil, ocorrida no sábado (25). O objetivo da operação é desarticular a atuação de membros de uma facção criminosa que tem atuado no município.

O casal Andreia Moreira Batista e Ediney Gerlison Correia foi preso na ocupação conhecida como Vista Alegre do Juá. Foram apreendidos cerca de R$ 15 mil em espécie, aparelhos celulares, uma arma de fogo, quase 2kg de entorpecentes, balanças de precisão, televisores e veículos.

O chefe da Superintendência de Polícia Civil do Baixo Amazonas, delegado Jamil Casseb, explicou que essa foi mais uma operação para desarticular essa facção criminosa que está instalada em Santarém. “Vários objetos foram apreendidos em relação ao tráfico de drogas, temos motos, televisões de alta qualidade, carros, tudo proveniente do crime”, disse.
Veículos foram apreendidos pela Polícia Civil durante a operação 'Reação', em Santarém — Foto: Polícia Civil/Divulgação

De acordo com o delegado, o atentado que vitimou o policial Euler de Souza Rego foi articulado por essa facção criminosa e a operação “Reação” foi pensada para mostrar que a Polícia não aceitará esse tipo de prática. “O combate ao tráfico atinge a parte financeira, esses R$ 15 mil fazem parte do tráfico, são caixinhas levantadas pela facção, onde pequenas têm que colaborar semanalmente com a facção”, contou.

Cadernos de anotação da facção também foram apreendidos, através deles os investigadores pretendem obter mais informações sobre a atuação e o poder econômico dos criminosos.

“Tanto dá a abrangência, quanto os bens e os produtos que eles adquiriram tendo como por exemplo, anotações sobre terrenos que eles compraram com o dinheiro do tráfico, televisores, veículos, tudo isso está sendo identificado com a ajuda do poder judiciário para que eles percam esses bens e sejam revertidos em favor da Polícia, os veículos, e os demais bens, destinados a instituições de caridade”, explicou o delegado Kleidson Castro, da Polícia Civil.
Ediney Correia e Andreia Batista foram presos suspeitos de envolvimento com facção criminosa que age em Santarém — Foto: Reprodução/Redes Sociais

As investigações continuam para descobrir quem são os donos dos aparelhos celulares, assim como os cadernos que contêm a contabilidade, que servirão para identificar tanto as pessoas que compravam como as que vendiam os entorpecentes.

O casal que foi preso continuava na 16ª Seccional de Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (29), onde aguardam por audiência de custódia e devem ser encaminhados à penitenciária de Santarém.

Fonte G1 Santarém 

Nenhum comentário