Header Ads




Santarém registra crescimento de 100,6% na geração de empregos no ano de 2019

Mais de 1600 empregos consagram Santarém com o melhor resultado dos últimos 10 anos. Foto: Mauro Nayan.

O saldo de empregos formais em Santarém encerrou com crescimento de 100,6% no ano de 2019, em comparação com o ano de 2018. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o município gerou 1.675 postos de trabalho É o melhor resultado dos últimos 10 anos, na série histórica alcançada entre os anos de 2010 a 2012. O resultado consolidou a "Pérola do Tapajós" na 4ª posição no estado do Pará e em 6º lugar na Região Norte, entre as cidades com mais de 30 mil habitantes.
De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Tecnologia (Semdec), as ações desenvolvidas pela gestão permitiram o aporte de mais de R$ 300 milhões, durante o segundo semestre do ano passado, resultando na geração de 1.058 empregos diretos.
Investimentos privados também impulsionam a geração de empregos. Foto: Agência Santarém. São investimentos variados, em diferentes segmentos, desde a expansão do cooperativismo de crédito, que está ampliando suas operações em Santarém, à consolidação do setor atacadista, no ramo de hipermercados.

Além dos investimentos do setor privado, a Prefeitura, também, tem contribuído diretamente para impulsionar a geração de empregos. No último ano, pelo menos 30 obras públicas, que estavam travadas, agora estão em andamento. Entre elas, uma das mais importantes: o Hospital Materno-Infantil. Obra paralisada desde 2015. Por meio de articulação política entre o prefeito Nélio Aguiar, junto ao Governo do Estado, estão sendo injetados R$ 25 milhões para a conclusão. Aproximadamente 70 profissionais trabalham em diversas frentes de serviço.

Construção Civil e Comércio são os destaques
SRetomada de obras do 'Materno-Infantil' movimenta economia e empregos. Foto: Agência Santarém. egundo o Caged, o setor de serviços liderou o ranking de contratações formais, com saldo de 569 empregos; comércio vem logo atrás com 556, seguido por construção civil com 428 postos de trabalho gerados.

Os dados colocam Santarém na quarta posição entre os 10 maiores municípios do estado do Pará, quando o assunto é geração de empregos. A "Pérola do Tapajós" fica somente atrás de Parauapebas, Ananindeua e Marabá, respectivamente. É válido destacar que Parauapebas e Marabá tem intensa atividade por conta da mineração, recebendo, inclusive, os famosos royalties; Ananindeua tem suas atividades econômicas praticamente atreladas com a capital, Belém, fato que contribui decisivamente para a geração de empregos.
Em termos regionais, Santarém, também, é destaque. A cidade ficou na sexta posição, no ranking da região Norte, entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, ficando à frente de importantes capitais como Palmas e de outras cidades com intensas atividades econômicas, a exemplo de Paragominas, no sudeste paraense, que possui uma forte agropecuária, além de Oriximiná e Itaituba, ambas na região Oeste. A primeira recebe royalties da Mineração Rio do Norte; a segunda, tem forte dinâmica portuária.
Para o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, o bom resultado em 2019, é fruto do trabalho da gestão, primeiramente em encontrar o equilíbrio fiscal de suas contas públicas, posteriormente, em relação ao processo de desburocratização, para que o investidor encontrasse condições seguras, juridicamente falando, para se estabelecer no município.
Implantação de empresas privadas geram dezenas de empregos diretos em Santarém, à exemplo da empresa Novo Lar. Foto: Agência Santarém.

"É uma soma de fatores. Encontramos uma Prefeitura praticamente quebrada. Tivemos que arrumar a casa de maneira consistente, no sentido em pagar dívidas herdadas pela gestão anterior, para que pudéssemos conseguir firmar convênios para receber recursos e assim tocar as obras públicas. Por outro lado, era necessário modernizar o processo de licenciamento ambiental, tirar as travas que deixavam o investidor receoso ou preferisse investir em outra cidade devido as grandes barreiras existentes. Não é desenvolver a todo custo, precisávamos encontrar o equilíbrio entre desenvolvimento e o respeito à legislação ambiental. Acredito que estamos no caminho certo", avaliou o prefeito.

Fonte Agência Santarém 

Nenhum comentário