Header Ads




Alepa decreta luto por dois dias após morte de marido da deputada Nilse Pinheiro

O presidente da Assembléia Legislativa do Estado Do Pará (Alepa), Daniel Santos (MDB), decretou luto de dois dias após morte do professor e empresário Amintas José Quingosta Pinheiro, alvo de vários tiros na noite de quarta-feira, 5, em um dos semáforos da avenida Independência, bairro do Catalina, em Belém.

O professor Amintas, como era mais conhecido, era um dos diretores da Escola Superior Madre Celeste (Esmac). Ele era marido da professora e deputada estadual Nilse Pinheiro (Republicanos).

As bandeiras serão hasteadas à meio mastro na sede da Alepa, como sinal exterior de luto e respeito.

As primeiras informações dão conta de que o veículo dirigido por Amintas Pinheiro, uma caminhonete, foi seguido por uma motocicleta e alcançado na avenida Centenário, em frente ao conjunto Catalina, no bairro do Mangueirão, em Belém.

Segundo testemunhas, a motocicleta tinha dois ocupantes e um deles disparou contra a vítima, que chegou a ser socorrida e levada para um hospital particular de Belém, mas não resistiu aos ferimentos.

Em nota, a Sociedade Civil Integrada Madre Celeste, decretou luto Institucional a partir desta quinta-feira, 6, em todas as unidades do grupo de ensino, pelo período de três dias, retornando às atividades normais na segunda-feira, dia 10.

O velório do empresário será às 11h, na Capela Master Maxi Domini, localizado na avenida José Bonifácio, no bairro do Guamá, em Belém.

Nenhum comentário