Header Ads


Irmã do dep Junior Hage é acusada de desviar 1,7 milhões da UBS fluvial

Prefeitura ajuizou processo na esfera federal contra a ex-prefeita Patrícia Hage. Recursos destinados a construção da UBS foram desviados da conta do convênio e desapareceram das contas da prefeitura.
UBS Fluvial da cidade de Anajás, que estava de passagem pela cidade de Prainha, é idêntica a que seria construída para atender a população prainhense. Foto: Leandro Xavier

A Prefeitura de Prainha, através da procuradoria jurídica doMunicípio, processou a irmã do deputado estadual Júnior Hage (PDT), a ex-prefeita Patrícia Hage, por desviar os recursos para a construção da UBS fluvial do Município de Prainha.
UBS Fluvial tinha recurso de 1,7 milhões do Governo Federal para ser construída. Foto: Reprodução Ministério da Saúde

Em 2013, quando Patrícia Hage era prefeita de Prainha, a prefeitura recebeu o recurso em um conta específica para o projeto. Depois de receber a verba, transferiu mais de um milhão do dinheiro para a conta de Livre Movimentação da própria prefeitura, o que é crime. Após isso, transferiu cerca de quinhentos mil para a conta da empresa construtora que ganhou a licitação.
O ministério da Saúde chegou a fazer questionamentos a gestão para saber do andamento da obra, e após ofício do prefeito Davi Xavier, o ministério reconheceu a gravidade do ato da antiga gestora Patrícia Hage.
Na ação ajuizada pela procuradoria do município, a ex-prefeita Patrícia Barge Hage, a ex-secretária de Saúde Luzia do Socorro Otoni Bento e a construtora JVA LTDA são as acusadas do desvio do dinheiro.

Quando a gestão atual de Davi Xavier assimiu a prefeitura, todas as contas do município estavam zeradas. O dinheiro desse e diversos outros projetos desapareceram. Agora, o prefeito quer que os responsáveis devolvam o dinheiro para os cofres públicos.

Fonte Portal Prainhense 

Nenhum comentário