Header Ads




Onyx Lorenzoni aceita deixar a Casa Civil

O ministro Onyx Lorenzoni já aceitou trocar a Casa Civil pelo Ministério da Cidadania. No lugar dele, o general Walter Souza Braga Netto foi convidado para ocupar a Casa Civil. As informações são da reportagem do O Globo.

O atual titular da Cidadania, Osmar Terra, foi chamado no final da tarde para uma nova reunião com o presidente Jair Bolsonaro. Ele deve deixar o governo.

O convite a Braga Netto foi divulgado nesta quarta. O nome de Braga Netto chegou às mãos do presidente indicado pelo ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Na semana passada, foi exposto que Bolsonaro buscava um militar para comandar a Casa Civil e que queria uma pessoa sem pretensões políticas. Aos 62 anos, Braga Netto é chefe do Estado-Maior do Exército. O militar liderou a intervenção federal no Rio de Janeiro em 2018.

Braga Netto só apareceu duas vezes na agenda oficial do presidente: a mais recente, a sós com Bolsonaro, no último dia 23 de dezembro, no Palácio da Alvorada, e a outra acompanhado de Ramos, em 25 de novembro, no gabinete presidencial.

Na terça, 11, ele esteve no Planalto para participar da cerimônia de assinatura do decreto que fez mudanças no Conselho Nacional da Amazônia Legal, comandado pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

Crises na Casa Civil

Após denúncias de caixa dois envolvendo Lorenzoni e do uso particular de aeronave oficial pelo então secretário executivo da Casa Civil, Vicente Santini, Onyx foi perdendo espaço dentro do governo.



No caso de Santini, Bolsonaro classificou como “completamente imoral” a ação do adjunto que chegou a ser demitido duas vezes pelo governo. Além disso, o presidente transferiu para o Ministério da Economia o PPI (Programa de Parcerias e Investimentos), uma das principais vitrines da Casa Civil.

Os erros sucessivos são o que, de acordo com o portal O Antagonista, justificam a troca do ministro que deverá ir para a Cidadania. A realocação é vista como uma “saída honrosa” para Onyx após crises.

Com o deslocamento, o então ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB), deve sair do governo. Em pouco mais de um ano, o governo Bolsonaro já trocou de ministro sete vezes.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário