Header Ads




Prainha decreta situação de emergência por enxurradas e anuncia medidas para Covid-19



A prefeitura de Prainha, no oeste do Pará, decretou situação de emergência por conta das áreas afetadas por enxurradas e também anunciou as medidas que o município adotará para prevenção da Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus. Os decretos foram publicados nesta sexta-feira (20) no Diário da Famep.

Em relação à enxurrada, o governo justificou que a cidade está sendo atingida por fortes chuvas e é localizada em área acidentada, o que é propício ao "aparecimento de enxurradas bruscas, intensas e violentas". A decisão teve parecer técnico da Defesa Civil Municipal.

Os bairros mais afetados na área urbana são: São Sebastião, Açaizal e São Benedito.

Todos os órgãos municipais se mobilizarão em resposta às consequências das enxurradas, assim como farão a captação de voluntários para reforçar as equipes, principalmente em serviços assistenciais.

Também fica a cargo do governo municipal adotar medidas que visem resguardar a vida da população em casos de risco iminente, inclusive com desapropriação de imóveis.

Covid-19

Apesar de não decretar situação de emergência em razão do novo coronavírus, a prefeitura de Prainha adotou medidas temporárias para prevenção da Covid-19. O documento levou em consideração decisões dos Governos Federal e Estadual.

Ficam suspensas por 15 dias:

Aulas na rede municipal de ensino a partir do dia 23 de março;
Visita a pacientes internados na Unidade Mista de Saúde Wilson Ribeiro, permitida apenas a troca de acompanhante;
Licenças e autorizações para eventos públicos e privados com público maior que 50 pessoas, assim com agendamento de eventos mesmo fora do prazo estipulado no decreto;
Viagens nacionais ou internacionais de servidores públicos e colaboradores da administração pública, exceto com autorização do governo fundamentada à necessidade;
Os atendimentos nos órgãos de assistência social como CRAS, CREAS (incluindo neste os atendimentos jurídicos), CADÚNICO e SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos), salvo, no caso do CADÚNICO, o bloqueio ou suspensão de benefícios e, nos demais casos, a ocorrência de situações de grave ameaça e violação de direitos.

Por G1

Nenhum comentário