Header Ads




Prefeito Davi Xavier convoca reunião de emergência com líderes da cidade de Prainha

Com a necessidade imposta pela situação atual de evitar aglomerações e prevenir a disseminação do coronavírus, o Covid-19 o prefeito de Prainha Davi Xavier (MDB), junto com a procuradoria jurídica e o secretário municipal de Saúde Paulo Ricardo Corrêa da Silva se reuniram neste sábado (21) com líderes de igrejas evangélicas do município, com o propósito de definir regras e orientações gerais sobre a Pandemia, um dos assuntos abordados e que foi decidido em comum acordo, é os cultos e eventos semelhantes, foram suspensas em Prainha, por tempo indeterminado.

Durante a reunião, o prefeito Davi Xavier, informou que a administração por meio da equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde vem observando e desenvolvendo ações para entender a situação e adotar medidas necessárias para a proteção da população Prainhense.

Em comum acordo, ficou decidido que, as igrejas irão atender aos decretos municipal, estadual e federal, considerando a necessidade de não promover aglomeração de pessoas, além de orientar sobre os cuidados básicos para prevenção do coronavírus.

O objetivo da reunião foi levar esclarecimentos sobre as medidas que estão sendo tomadas pelo Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus, o Covid-19, e pedir para que os segmentos orientem cada público com os cuidados que a doença requer neste momento

A conduta indicada pelo Ministério da Saúde caminha para o isolamento social, orientando que as pessoas devem se movimentar somente para atividades essenciais. A cidade está preparada para lidar com esta questão e já tem adotado medidas necessárias visando atender novas situações.

Covid-19

Apesar de não decretar situação de emergência em razão do novo coronavírus, a prefeitura de Prainha adotou medidas temporárias para prevenção da Covid-19. O documento levou em consideração decisões dos Governos Federal e Estadual.

Ficam suspensas por 15 dias:

Aulas na rede municipal de ensino a partir do dia 23 de março;
Visita a pacientes internados na Unidade Mista de Saúde Wilson Ribeiro, permitida apenas a troca de acompanhante;
Licenças e autorizações para eventos públicos e privados com público maior que 50 pessoas, assim com agendamento de eventos mesmo fora do prazo estipulado no decreto;
Viagens nacionais ou internacionais de servidores públicos e colaboradores da administração pública, exceto com autorização do governo fundamentada à necessidade;
Os atendimentos nos órgãos de assistência social como CRAS, CREAS (incluindo neste os atendimentos jurídicos), CADÚNICO e SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos), salvo, no caso do CADÚNICO, o bloqueio ou suspensão de benefícios e, nos demais casos, a ocorrência de situações de grave ameaça e violação de direitos.

Blogdocarpê 

Nenhum comentário