Header Ads




Universidade paraense mantém calendário de formaturas e é denunciada ao Ministério Público

 Apesar do alerta de diversas autoridades sanitárias nacionais e internacionais contra aglomerações, além de ter sido confirmada o primeiro registro da doença no Pará, a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), com sede em Santarém, decidiu manter cerimônias de colação de grau agendadas para esta quinta-feira, 19 e para os próximos dias.

Uma denúncia anônima foi registrada no Ministério Público Federal (MPF), que enviou recomendações à Ufopa para cancelar os eventos realizados pela universidade e os eventos organizados por outras instituições nas dependências da universidade. A universidade tem 24 horas para informar se atendeu as orientações do MPF.

Se a recomendação não for acatada, ou se a resposta for considerada insatisfatória, o MPF pode tomar outras medidas que considerar cabíveis, incluindo denunciar judicialmente a universidade.

A recomendação também registra que, até a tarde desta quarta-feira, 18, já haviam quase 400 casos confirmados da doença no Brasil, e que esse número foi alcançado em pouco mais de 20 dias, devido à alta transmissibilidade do vírus, sendo muitos os episódios já decorrentes de transmissão comunitária.

No documento, o MPF cita orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) sobre a importância de que, neste momento, organizadores de eventos cancelem ou adiem cerimônias com participação de muitas pessoas.

O MPF também destaca que a universidade tem, em seu corpo de alunos, um grande número de estudantes indígenas, quilombolas, integrantes de comunidades tradicionais e oriundos de comunidades rurais dos diferentes municípios da região, grupo particularmente suscetível ao Covid-19, tendo em vista a histórica omissão dos poderes públicos, o que é agravado pelas dificuldades de acesso e longas distâncias até suas comunidades, alerta o MPF.

Fonte: Ascom MPF-PA/ Roma News 

Nenhum comentário