Header Ads




Advogado imobilizado por PM alega abuso de autoridade e policial diz que só reagiu à agressão

O comandante da Polícia Militar do Pará em Alenquer, major Félix Júnior, justificou em nota nas redes sociais, os motivos que levaram o advogado Marjean Monte a ser preso, imobilizado e levado à delegacia de polícia na madrugada de quinta-feira, 3.

Segundo o policial, no momento da prisão, Marjean estava visivelmente embriagado e reagiu com rispidez e “de forma desrespeitosa” quando foi abordado por uma guarnição da PM à porta de sua casa, por perturbação ao sossego alheiro (som alto).

Ainda de acordo com a nota, “o advogado além de ter ficado fora de si, ainda veio a empurrar um dos militares, sendo feito de imediato a imobilização (sic)”.

Nas redes sociais, Marjean Monte acusou o sargento identificado como Joelson da Silva Patrício, de suposto “abuso de autoridade”.

Assessor jurídico da Prefeitura de Alenquer, o advogado é réu, junto com o prefeito de Óbidos, Chico Alfaia (PL), em processo de corrupção movido pelo Ministério Público do Pará. A dupla chegou a ter os bens bloqueados em R$ 300 mil.

Fonte: Blog do Jeso Carneiro

Nenhum comentário