Header Ads




Em meio à crise da saúde, governo do Estado dispensa 325 médicos que atuariam no combate à pandemia

O Sindicato dos Médicos do Pará (Sindmepa) denunciou que o governo do Estado desobedece acordo firmado entre várias entidades, prefeitura e profissionais de saúde que estabelecia que os médicos residentes atenderiam no Hospital de Campanha do Hangar. O Sindmepa irá informar o descumprimento ao Ministério Público.

“Isso significa que o estado vai abrir mão de 325 médicos no combate à pandemia, quebrando acordo firmado inclusive com a presença do secretário estadual de Saúde. É inadmissível, inclusive porque a população precisa desta mão de obra. Vamos cobrar providências enérgicas do Ministério Público”, afirma o diretor do Sindmepa, Waldir Cardoso.

O protocolo também definia que os Residentes iriam ter o acompanhamento de um médico intensivista e infectologista por plantão, além de ter acesso à videoconferência com o Hospital Sírio Libanês. Também seriam contratados como médicos, recebendo os mesmos honorários dos demais. O Estado também se dispôs a contratar médicos com experiência em assistência a pacientes graves para atuar em conjunto com os residentes.

Agora, segundo informações do Estado, os Residentes não serão mais alocados no Hospital de Campanha instalado no Hangar, mas permanecerão nos hospitais onde fazem Residência, como a Santa Casa e outros.

Fonte: Sindmepa

Nenhum comentário