Header Ads




Ministério Público vai investigar 'completo' de R$ 19 do Governo do Pará

A Promotoria do Patrimônio Público e Moralidade Administrativa do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) informou nesta quarta-feira, 8, que vai investigar a compra de lanches sem licitação pelo Governo do Estado. O procedimento, que vai esmiuçar a compra de salgados e sucos para o lanche dos profissionais que atuaram na Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, foi instaurado após denúncia do Portal Roma News.

Por meio de nota, o MPPA informou que o caso será acompanhado pela 6ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa, que “irá levantar as informações necessárias e verificar a veracidade dos fatos e a conformidade jurídica do ato em questão”.

Na terça-feira, 7, o Portal Roma News denunciou a suspeita de superfaturamento da compra feita pela Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) junto a empresa Millennium Serviços e Eventos LTDA-ME, que forneceu água mineral e o lanche, composto por um salgado e uma caixinha de suco, por R$ 19.

Um lanche desse tipo, o famoso “completo”, como é conhecido nas ruas de Belém, é vendido por até R$ 2 nas esquinas da capital ou R$ 5 nas cantinas das escolas. O valor total da compra feita pelo estado, segundo consta no processo nº 237835, foi de R$ 69.256,00, sendo gastos R$ 60.040 na aquisição dos 3.160 kits de lanche (coxinha e caixinha de suco de 200 ml) e R$ 9.216 na compra de 4.608 copos de 200 ml de água mineral.

Essa não é a primeira denúncia de superfaturamento envolvendo o governo de Helder Barbalho (MDB) diante da dispensa de licitação imposta pela situação de emergência com a pandemia da Covid-19. Existe a suspeita de superfaturamento também na compra de toucas descartáveis para uso hospitalar e nas cestas básicas que seriam distribuídas aos estudantes da rede pública estadual. Essa última, suspensa após denúncia do Portal Roma News.

Fonte Roma News 

Nenhum comentário