Header Ads




Saiba quem deve baixar o aplicativo para cadastramento do auxílio de R$ 600


O aplicativo que vai identificar os trabalhadores que devem receber o auxílio emergencial de R$600, já está disponível para downloads.

O aplicativo vai servir como um rastreador para o governo encontra os trabalhadores informais que não tem nenhum cadastro mais tem direito ao auxilio durante a pandemia do coronavírus.

Portanto só devem baixar o aplicativo os trabalhadores informais que não possuem cadastros junto ao governo federal. Quem tem cadastros e pode ser encontrado através dos dados fornecidos, não tem a necessidade de baixar.

Quem tem direito ao benefício:

- Trabalhador informal, microempreendedores individuais (MEIs), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhador com contrato intermitente que estiver inativo.
- Pessoas com deficiência e idosos candidatos a receber o BPC (Benefício de Prestação Continuada).
- Mães chefes de família (sem marido ou companheiro).

Quanto cada família vai receber:

- O benefício é de R$ 600 e limitado a duas pessoas de uma mesma família.
- A mãe chefe de família (sem marido ou companheiro) tem direito a duas cotas do auxílio, no total de R$ 1,2 mil.
- Duas pessoas de uma mesma família podem acumular benefícios: um do auxílio emergencial de R$ 600 e um do Bolsa Família.
- Quem receber o Bolsa Família e se encaixar no critério do benefício emergencial, vai receber o que for maior.

Requisitos para receber o benefício:


- Ser maior de 18 anos de idade.
- Não ter emprego formal.
- Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.
- Renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).
- Não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

Saiba como se inscrever:


O beneficiário precisa se inscrever nos aplicativos microempreendedores individuais (MEI), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhadores informais que não estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Caso o trabalhador esteja inscrito no cadastro único, o aplicativo avisará no momento em que ele digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Já os beneficiários do Programa Bolsa Família não precisarão baixar o aplicativo, pois, já estão inscritos na base de dados e poderão.

Fonte Roma News

Nenhum comentário