Header Ads




Segunda etapa de vacinação contra gripe começa nesta quinta-feira, 16

Conforme essas alterações, os professores, que entrariam nessa fase, passam a integrar o grupo prioritário da terceira etapa, tendo em vista que as aulas estão suspensas.
O Ministério da Saúde antecipou a vacinação contra a gripe comum aos povos indígenas para a segunda fase da campanha nacional. A informação foi dada pelo ministro Luiz Henrique Mandetta, nesta terça-feira, 14, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

De acordo com o Ministério da Saúde, até segunda-feira, 13, cerca de 18,9 milhões de idosos (90,66%) já tinham sido vacinados contra a gripe no país, ultrapassando a meta de 90% de cobertura para esse público. Nessa primeira fase da campanha também foram vacinados 3,8 milhões (75,5% da meta) de trabalhadores da saúde.

A segunda etapa da campanha começa nesta quinta-feira, 16, e permanece até o dia 22 de maio. Nesta fase, os povos indígenas, que seriam contemplados na terceira etapa, passam a ter prioridade por conta da vulnerabilidade para adoecimento e complicações por gripe dessa população. Além deles, também foram incluidos , os profissionais de transportes coletivos, os profissionais de segurança, caminhoneiros, portuários, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, funcionários do sistema prisional, adolescente em medida socioeducativa e presos.

“O transporte e a entrega de cargas são serviços essenciais durante a pandemia de covid-19. Por isso, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transportes coletivo, além de trabalhadores portuários se juntam ao grupo prioritário da segunda fase da campanha”, informou o ministério.

Os profissionais dessas três categorias devem buscar a vacina em qualquer serviço público de vacinação do país, independente do seu estado de residência, pois transitam em todo o Brasil. Esses trabalhadores precisam apresentar algum desses documentos, como carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio dos sindicatos de transportes ou carteira de habilitação categorias C ou E.

Conforme essas alterações, os professores, que entrariam nessa fase, passam a integrar o grupo prioritário da terceira etapa, tendo em vista que as aulas estão suspensas.

A campanha foi iniciada no dia 23 de março, antecipando a vacinação dos idosos e trabalhadores da saúde, como ação de enfrentamento à pandemia. Esta vacina não tem eficácia contra o coronavírus. No entanto, neste momento, segundo o Ministério da Saúde, auxiliará os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico da gripe, já que os sintomas são parecidos, para chegar mais rapidamente a conclusão do diagnóstico de coronavírus. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde.

A terceira fase da campanha ocorrerá a partir de 9 de maio, para professores, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, grávidas, mães no pós-parto, pessoas acima de 55 anos e pessoas com deficiência. A campanha segue até 22 de maio para todos do público-alvo. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio.

Só este ano, até o dia 6 de abril, foram registrados 853 casos de influenza (gripe) em todo o país, com 100 mortes.

Fonte: Agência Brasil/ Roma News 

Nenhum comentário