Header Ads




Auxílio emergencial de R$ 600 pode ser sacado em caixas do Banco 24 Horas

Foto: Banco24Horas/Divulgação

Os beneficiários do auxílio emergencial têm uma alternativa para sacar os 600 reais, além de ir às agências da Caixa Econômica Federal que têm ficado lotadas nas últimas semanas. A partir de agora, é possível fazer a retirada do dinheiro nos 23.700 caixas eletrônicos do Banco 24 Horas, graças ao Mercado Pago, fintech do Mercado Livre, que permite fazer saque sem cartão.

Na prática, funciona assim: o beneficiário faz a transferência do dinheiro da conta poupança social da Caixa para uma conta do Mercado Pago, vai até um caixa eletrônico do Banco 24 Horas e saca usando um código QR gerado pelo aplicativo de celular. O custo do saque é de 4,90 reais por operação.

“A expectativa é que o Mercado Pago seja a porta de entrada de milhões de pessoas no sistema financeiro”, diz Tulio Oliveira, vice-presidente do Mercado Pago.

Segundo Ariovaldo Ribeiro, superintendente de autoatendimento da Tecban — empresa responsável pelo Banco 24 Horas —, o isolamento social reduziu em cerca de 10% o volume de transações nos caixas eletrônicos do Banco 24 Horas. Por outro lado, o valor médio sacado pelas pessoas aumentou 12%. “Cerca de 60% de nossos usuários são das classes C, D e E; é bom lembrar que existem alguns ‘Brasis’, em um deles, 50 milhões de pessoas não têm conta em banco”, diz Ribeiro.

Mas o Mercado Pago não desenvolveu apenas uma solução para o saque. Os beneficiários que não têm interesse em tirar o dinheiro podem usar os 600 reais em milhares de lojas físicas e online que agora aceitam o cartão de débito virtual da Caixa com bandeira Elo. “Faz duas semanas que o Mercado Livre já aceita; somos a primeira empresa de meios de pagamento a aceitar o cartão no e-commerce”, afirma Oliveira.

A iniciativa tem como intuito impulsionar as vendas dos varejistas — inclusive, os pequenos vendedores que utilizam link de pagamento para comercializar seus produtos pelas redes sociais, e-mail e WhatsApp — e dar poder de compra para os beneficiários do programa assistencial.

O Mercado Pago também concederá isenção de tarifa para 25 transferências na modalidade TED para contas de outras instituições por mês. Para envio de dinheiro entre contas do Mercado Pago não há cobrança de tarifas. “Algumas iniciativas já estavam no forno, outras a gente adaptou para o novo cenário. Isso mostra nossa velocidade de execução e como estamos engajados em apoiar o comércio”, diz Oliveira.

Entre os benefícios, os usuários têm acesso a uma conta completa que permite fazer, além de saques com e sem cartão e TEDs, pagamento de contas, boletos e impostos. Também oferece rendimento do saldo acima da remuneração da poupança e conta com oferta de serviços, como recargas de celular, TV pré-paga e Bilhete Único.

PME

Ao criar uma conta Mercado Pago, pequenos vendedores poderão cadastrar suas ofertas na Central de Descontos e permitir que os 16 milhões de usuários do aplicativo Mercado Pago e Mercado Livre tenham acesso às suas promoções, além de contatá-los pelo WhatsApp para vendas delivery.

Além disso, o Mercado Pago irá estender a isenção da taxa dos códigos QR dos pequenos vendedores até o dia 31 de maio, para estimular as vendas delivery com uma solução que dispensa o contato físico entre o comprador e o entregador. Para cobrar com o código QR, basta que o entregador gere um código pelo aplicativo do Mercado Pago e o comprador escaneie e pague diretamente do próprio celular.

Em São Paulo, o Mercado Pago vai apoiar o evento Restaurant Week, que acontece de 8 de maio a 7 de junho, e que promoverá a ação Delivery Solidário. A fintech não cobrará taxas das transações dos restaurantes e concederá um desconto de 5 reais para pagamentos acima de 20 reais com código QR do Mercado Pago nos estabelecimentos participantes.

Por Natália Flack, EXAME

Nenhum comentário