Header Ads




Bolsonaro critica governadores contrários a novo decreto de serviços essenciais e fala em 'autoritarismo'

Após a publicação do decreto que tornava salões de beleza, barbearias e academias como serviços essenciais, o presidente Jair Bolsonaro criticou nesta terça-feira, 12, “alguns governadores” que se manifestaram publicamente contra o cumprimento do ato federal.

Bolsonaro diz que o questionamento ao decreto deve ser feito pela Justiça ou pelo Legislativo, e quem “afrontar o Estado democrático de direito” está aflorando “o indesejável autoritarismo no Brasil”,

“Os governadores que não concordam com o decreto podem ajuizar ações na Justiça ou, via congressista, entrar com Projeto de Decreto Legislativo. O afrontar o estado democrático de direito é o pior caminho, aflora o indesejável no Brasil. Nossa intenção é atender milhões de profissionais, a maioria humildes, que desejam voltar ao trabalho e levar saúde e renda à população”, escreveu o presidente da República em uma rede social.

Nenhum comentário