Header Ads




Cápsula respiratória feita em laboratório da Ufopa atente hospitais de Santarém e região do Tapajós

Crédito: Roberto Branco Filho/Ufopa

Cápsulas de respiração não invasiva estão sendo produzidas em parte no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) e concluído no Laboratório de Tecnologia da Madeira (LTM) da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), já estão sendo instalado em hospitais de Santarém e Região para atender a pacientes que tratam a covid-19.

A tecnologia desenvolvida no Amazonas foi adaptada pela Ufopa. “Nós da Ufopa ajudamos a finalizar a estrutura de tubo de PVC que é feita lá no Hospital Regional; criamos uma entrada e saída de ar e o exaustor, que é capaz de renovar o ar dentro da cápsula”, explicou o Prof. Dr. Roberto Branco Filho (IEG), um dos integrantes da equipe à frente do projeto.

Um exaustor foi desenvolvido pelos técnicos da Ufopa a partir de um modelo de exaustor, instalado em banheiros, que é feito com reduções e conexões de PVC, produtos que encontramos facilmente em lojas de material de construção da cidade.

Após instalação do equipamento no HRBA, a notícia se espalhou entre os profissionais de saúde, e a Prefeitura Municipal de Santarém procurou a Ufopa para a fabricação de exemplares para o Hospital Municipal e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Por intermédio da promotoria de Justiça de Prainha, a Prefeitura Municipal da cidade vai receber cinco cápsulas produzidas em parceria com a Ufopa e o HRBA para atender a pacientes com covid-19 no município. A logística de entrega de cápsulas para a cidade de Prainha está sendo viabilizada pela prefeitura local, que vai mandar buscar os equipamentos em Santarém.

Novas solicitações


As solicitações estão chegando de várias partes da região Oeste do Pará e até de outras cidades do estado. A Prefeitura de Belterra encomendou oito cápsulas, seguida de Alenquer, Rurópolis, Tucuruí e Breves, na ilha do Marajó. “Além de produzir novos equipamentos, estamos compartilhando informações técnicas com várias pessoas que estão nos procurando”, disse Branco Filho.

Cartilha

Já está em fase final de produção uma cartilha para ser compartilhada com os interessados em produzir novas unidades de cápsulas de respiração não invasiva. “Embora todas as cápsulas estejam funcionando bem, a cada lote nós fazemos adaptações a partir do feedback dos usuários”, concluiu o professor.

*Fonte: Ufopa/ Roma News

Nenhum comentário