Header Ads




Decreto municipal proíbe transporte coletivo de passageiros de Belterra para Santarém

Prefeito de Belterra, Jociclélio Macêdo — Foto: Reprodução/TV Tapajós

Como medida para evitar o aumento do número de casos de Covid-19 em Belterra, oeste do Pará, o prefeito Jociclélio Macedo assinou nesta quarta-feira (6), Decreto Nº 55/2020, que determina a proibição do transporte coletivo de passageiros nos trechos intermunicipais, com destino ao município de Santarém, e também a entrada em Belterra de coletivos oriundos de Santarém pelo prazo de 15 dias.

“Hoje (6), durante reunião do comitê de crise adotamos medidas restritivas, mais severas, porque a situação em Santarém está se complicando, já tem mais de 150 casos confirmados, e é claro que o número é bem maior que isso, porque só estão sendo testados os casos mais graves. Aqueles 80% que não precisam de internação não fazem o teste e é aí que está o perigo de contaminação”, ressaltou Macedo.

De acordo com o prefeito de Belterra, a proibição do transporte coletivo é uma medida restritiva para evitar que o novo coronavírus avance no município que tem apenas dois casos confirmados de Covid-19, entre eles, o prefeito Jociclélio Macedo.

O gestor defende que é preciso conter as pessoas para que elas não circulem sem necessidade, e se tiverem que enfrentar filas, que seja no próprio município fazendo uso obrigatório de máscaras e mantendo o distanciamento necessário, que façam suas compras no comércio local.

“É preciso que todos se conscientizem e façam a sua parte. Não subestimem essa doença, não brinquem com ela, não é uma simples gripe, ela tem matado muita gente. 11% da população de Belterra é composta de idosos, é a segunda maior população de idosos da região, então, todo cuidado é pouco”.

Outros dois decretos (n° 46 e n° 47) publicados em abril já restringiam a circulação de pessoas. Primeiro a prefeitura baixou um decreto proibindo idosos de andar nos ônibus de linhas intermunicipais. A medida não foi bem aceita, e mesmo com toda fiscalização, alguns idosos insistiam em continuar trafegando para Santarém, se expondo a uma contaminação.

Depois, o município restringiu o trânsito de estudantes utilizando meia-passagem, uma vez que não estava havendo aulas nas escolas e faculdades, mas se o estudante apresentasse uma declaração de que havia necessidade de transitar, ele poderia usar a sua carteira de meia-passagem.

A Prefeitura também decretou que todos os ônibus que saíssem de comunidades rurais do município tivessem como destino final o centro de Belterra, ficando proibido o seu trânsito para Santarém. Mas nem empresários e nem os usuários estavam cumprindo a determinação. Por esse motivo, o comitê de crise avaliou que era necessário endurecer ainda mais as restrições no enfrentamento ao novo coronavírus.

O prefeito que não está dando expediente na prefeitura e nem atuando como médico em razão da quarentena, disse que está chegando ao fim do período da quarentena e em plena recuperação da infecção por Covid-19.

“Hoje, 6 de maio, já estou chegando ao final da minha quarentena, e graças a Deus quase sem sintoma nenhum de Covid-19. Gostaria de agradecer a todas as pessoas que estão orando pela nossa recuperação, em breve eu estarei aí no convívio de vocês, no hospital para ajudar as pessoas que estão necessitando muito nesse momento de pandemia. Essa pandemia está afetando a vida de todo mundo, está tirando a liberdade de alguns de ir e vir em função de um bem maior, que é a proteção de toda a sociedade. Nós esperamos poder contar com a compreensão e a colaboração de todos”, finalizou.

Por G1 Santarém 

Nenhum comentário